Parcialmente nublado

Máxima: 33 ºC
Mínima: 18 ºC

Navegando: Indisponível

Coluna 145: São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)
Publicada dia 16 de Agosto de 2008

São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)

A IRMANDADE DO SENHOR BOM JESUS PAI DOS POBRES AFLITOS


O livro "São Bento do Una: Formação Histórica", escrito a seis mãos pelo padre João Firmino Cabral de Andrade, Adalberto de Oliveira Paiva e Ivete de Morais Cintra é um repositório imenso de informações a respeito de nossa cidade que, para não fugir à regra da colonização ibérica, nasceu e começou a florescer primeiro diante de um enorme cruzeiro, este depois substituído por uma capela que mais tarde daria lugar à atual igreja matriz, erigida em estilo neo-colonial do século XIX, com altar-mor de madeira totalmente entalhada. O arruado, originado na fazenda Santa Cruz, dava os seus primeiros passos movido pela fé dos seus poucos habitantes, naquele longínquo ano de 1835, com a criação da Irmandade do Senhor Bom Jesus Pai dos Pobres Aflitos. O livro, antes citado, transcreve, sem maiores considerações, as atas da irmandade até sua extinção pura e simples em razão, talvez, de ter entrado em choque com o pensamento centralizador do primeiro vigário da freguesia de S. Bento, pois que este pretendeu imprimir sua marca pessoal, deixando de prestigiar a irmandade que, com muito esforço, contribuía para a propagação da fé cristã e envidava contínuos esforços para a construção e equipagem da capela. Com a irmandade, em 8 de outubro de 1835, foi "criada a devoção dos povos nesta povoação de Santa Cruz de São Bento".  Assim, nesse histórico dia, reuniram-se, na então capela do Senhor Bom Jesus, os homens de prestígio do lugar que queriam ser matriculadas e que na oportunidade elegeram a mesa que iria dirigir os trabalhos até o dia 1° de janeiro de 1836: José Venâncio de Benevides, juiz; Antônio Joaquim Dutra, suplente de juiz; Francisco Correia da Câmara, escrivão; José Clemente da Rocha, procurador; padre José Rodrigues Valença, tesoureiro; Anastácio José Rodrigues dos Santos, José Cordeiro Rego, José dos Santos Falcão, Leandro Gomes Bezerra, Antônio José de Araújo, João Alves Muniz Falcão, Jacinto Muniz de Almeida da Costa, Francisco José Moreira, Agostinho Rabelo Cadaval, e Manoel José de Oliveira, mesários. Os eleitos logo tomaram na mesa os seus respectivos assentos e prometeram a cumprir e a fazer cumprir os estatutos da irmandade.Em seguida procedeu-se à matrícula dos demais irmãos que "livremente quiseram gozar de tão louvável associação, lavrando-se o termo de suas entradas no competente livro de matrículas". A rogo do escrivão Francisco Correia da Câmara, o padre José Rodrigues Valença lavrou e assinou ata.


Na primeira reunião ordinária, nesse mesmo dia, a irmandade já mostrou serviço, aprovando a construção do coro da capela, ocasião em que o escrivão da irmandade, Francisco Correia da Câmara, se obrigou a fazer toda obra a sua custa, mediante o pagamento da quantia de cem mil réis, com a exclusão da ferragem. A mesa determinou ao tesoureiro as seguintes providências: mandar vir a ferragem da obra do coro da capela, a compra de 30 velas de libra, me ia arroba de cera em velas de três libras, a cruz para a irmandade, quatro livros para os diversos registros, um lampião, uma caldeirinha para água benta e que se tratasse do adiantamento da sacristia e entijolamento da igreja.


Na reunião realizada em 12 de dezembro de 1835, Francisco Correia da Câmara, que era o escrivão, foi eleito juiz e o padre João Rodrigues Valença reconduzido à tesouraria da irmandade. Novos irmãos foram admitidos como mesários: Joaquim Papai de Paiva, Joaquim José de Santana, Francisco Matias de Azevedo, Gonçalo Ferreira de Melo, João Ribeiro de Andrade, Francisco Cordeiro Lima e José Alves Bezerra Cavalcanti. Esta mesa tomou posse no dia 12 de janeiro de 1836 no consistório (lugar de reunião) da capela do Senhor Bom Jesus.


Em 6 de julho de 1836, ficou decidido que o juiz-presidente da irmandade, o procurador e o tesoureiro "cuidassem do andamento das obras da capela, fazendo todas as despesas necessárias ao asseio; ajudando com o dinheiro do cofre da irmandade aos dinheiros da Igreja quando estes faltarem e com a devida clareza e individualização".  Em outras palavras, a Irmandade do Senhor Bom Jesus, através dos três dirigentes citados, ficava com a incumbência de tocar as obras e de usar o seu dinheiro, produto da contribuição dos seus sócios, quando o dinheiro da Igreja da Igreja faltasse. Porém, exigiam que as despesas fossem feitas com clareza, individualizando-se o que foi pago com recurso da Irmandade e da Igreja. 


Em 1º de novembro de 1836, foi eleita nova mesa diretora da Irmandade que tomaria posse no dia 1° de janeiro do ano seguinte. João Correia Lobo foi eleito escrivão. Diferentemente do primeiro escrivão eleito pela Irmandade, Lobo sabia escrever do próprio punho e assim não pediria ao padre para escrever e assinar a ata a seu rogo. Segundo a ata da reunião, um novo sócio a assinou: Francisco Inácio de Paiva. Nessa mesma reunião de posse, a mesa diretora da irmandade determinou ao tesoureiro que pagasse a despesa feita com a condução do bispo de Olinda, "ultimamente em visita a esta povoação". A ata não cita o nome do titular do bispado pernambucano que era dom João da Purificação Marques Perdigão, natural de Viana, Portugal. Ele foi eleito bispo de Olinda pelo imperador Pedro I por carta de 18 de outubro de 1829, confirmada por bula do papa Leão II, datada 28 de fevereiro de 1831. Dom João da Purificação foi bispo de Olinda de 1833 a 1864. No Dicionário Corográfico, Histórico e Estatístico de Pernambuco, de Sebastião Galvão, consta que o prelado fez visita a todo o seu bispado e muito colaborou para a terminação da "guerra dos cabanos" em Panelas. Superando enormes dificuldades, o bispo, em novembro de 1835, dirigiu-se pessoalmente a Panelas com a finalidade de apaziguar as facções em luta com seus sábios conselhos, "vendo afinal realizada a paz desejada".  No decurso do seu episcopado foram criadas em Pernambuco vinte freguesias entre elas a de S. Bento em 1853.


Em 1° de novembro de 1841, a Irmandade elegeu Francisco Inácio de Paiva seu juiz-presidente. Ele não assinou a ata dessa reunião provavelmente por ser analfabeto. Em 1º de janeiro de 1844, foi eleito juiz o padre Nemésio, vigário de Garanhuns, tendo como tesoureiro Francisco Inácio de Paiva que tomaram posse em 1º de janeiro de 1845.  Neste mesmo ano de 1845, no mês de novembro, os dois irmãos citados foram reeleitos para seus respectivos cargos, tomando posse em 1º de janeiro de 1846.


Em 1º de janeiro de 1849, realizou-se a eleição, sendo eleitos: Manoel João de Souza, juiz; Antônio José Correia, suplente; Anastácio José Rodrigues, tesoureiro; Luiz Segismundo de Almeida, procurador e Bento da Silva Valença, escrivão. A posse se verificou no dia 6 de janeiro do mesmo ano.


A discriminação enfadonha das mesas eleitas tem por objetivo maior eternizar na Rede Mundial de Computadores esse pugilo de são-bentenses idealistas que deram sua contribuição para que o então arruado dispusesse de uma capela onde pudessem agradecer as graças recebidas e se reunir nos dias de festa. Ao divulgarmos esses nomes, queremos prestar uma singela homenagem, ao tempo em que damos oportunidade aos interessados em vislumbrar nas listas possíveis antepassados portugueses ou filhos de portugueses, fiéis seguidores da doutrina católica, que de uma forma ou de outra ajudaram a construir nossa cidade.


No dia 1º de janeiro de 1850, a Irmandade do Senhor Bom Jesus Pai dos Pobres Aflitos procedeu à eleição da mesa para dirigir os trabalhos durante o ano citado. Saíram eleitos: João Ribeiro de Andrade, juiz; professor Antônio dos Santos Falcão, suplente de juiz; Anastácio José Rodrigues, tesoureiro; Luiz Segismundo de Almeida, procurador e João Pereira de Almeida, escrivão.  Apenas um esclarecimento: a função do escrivão naqueles tempos hoje equivale a de secretário, ou seja, a pessoa que lavra as atas das reuniões e redigi toda a correspondência da associação.


A Irmandade parece que tinha problemas para se reunir. Em alguns anos não há registros de eleições o que deixa dúvida se na realidade houve prorrogação tácita do mandato da mesa. Assim, não há registro da eleição de 1851. Em 6 de janeiro de 1852, foram eleitos: Francisco Pio da Silva Valença, juiz; Bento José Alves de Oliveira, suplente; Anastácio José Rodrigues, tesoureiro; Luiz Segismundo de Almeida, procurador e Antônio dos Santos Falcão, escrivão. Como este não estava presente, foi nomeado pelo presidente para substitui-lo, João da Porciúncula Valença.


Em 1° de janeiro de 1853, "com pequeno número de irmãos insatisfeitos, procedeu-se à eleição". Foram eleitos: Francisco Inácio de Paiva, presidente; Francisco Rodrigues Valença, suplente; Anastácio José Rodrigues, tesoureiro; Luiz Segismundo de Almeida, procurador e Bento da Silva Valença, escrivão.  Em 12 de maio desse mesmo ano, o arruado de S. Bento foi elevado à categoria de freguesia pela lei provincial n. 309. Na organização territorial do império brasileiro, a freguesia correspondia a distrito. A citada lei marcou os limites da freguesia que, de tão grande, fazia divisa com a província de Alagoas.


No dia 1º de janeiro de 1854, a Irmandade se reuniu sob a presidência do padre Antônio Domingos de Vasconcelos Aragão, vigário encomendado pelo bispo de Olinda para instalar a nova freguesia. Foram eleitos: Antônio Bezerra da Silva, juiz; Joaquim Ferreira Calado, suplente de juiz; Anastácio José Rodrigues, tesoureiro e Bento da Silva Valença, escrivão. Assinou a ata, como novo mesário, o professor Luiz Paulino de Holanda Valença. A presença de confrades à reunião foi bem reduzida. Em março desse mesmo ano, a irmandade se reuniu, ocasião em que foi o tesoureiro autorizado a  comprar uma mesa, dois bancos, duas cadeiras, uma fechadura para gaveta, seis castiçais e seis palmas.


No dia 2 de dezembro de 1854, a Irmandade se reuniu sob a presidência do padre Antônio Alves de Carvalho, primeiro vigário da paróquia do Senhor Bom Jesus. Ele governou a freguesia de 2 de novembro de 1854 a 13 de agosto de 1871. Na oportunidade, foram eleitos: João Pereira de Almeida, juiz; Domingos Ribeiro de Andrade, suplente; Francisco Inácio de Paiva, tesoureiro; João da Porciúncula Valença, procurador e Luiz Paulino de Holanda Valença, escrivão. A mesa foi empossada em 2 de janeiro de 1855. Entre a eleição e a posse, faleceu Anastácio Rodrigues Valença. Foi feita nova eleição, saindo eleitos: Antônio Bezerra da Silva, juiz; Custódio de Oliveira Ledo, suplente; Francisco Inácio de Paiva, tesoureiro , Antônio José Correia, procurador e Luiz Apolinário da Silva Manso, escrivão.


Em 1° de novembro de 1855 foi eleita nova mesa que foi empossada em 6 de janeiro de 1856. Nesta reunião foram designadas Irmandade e Matriz do Senhor Bom Jesus dos Aflitos. Em 1° de janeiro de 1857, foram eleitos: Pedro Paz de Souza, juiz; Bento José Alves de Oliveira, suplente; Francisco Inácio de Paiva, tesoureiro. Em 14 de junho desse mesmo ano, a Irmandade, em sessão extraordinária, aprovou a aplicação do saldo de cento e cinqüenta e um mil e cento e dez réis, que se achava em poder do tesoureiro, para a obra do cemitério, da Matriz que se achava em começo de construção.


Em 1º de janeiro de 1858, for eleita nova mesa que ficou assim constituída: juiz: José Noé da Silva Burgos; suplente: Francisco Alves Maciel; tesoureiro: Francisco Inácio de Paiva; escrivão: Luiz Apolinário da Silva Manso e procurador: Pedro Ferreira de Almeida.


A essa altura, as intervenções do vigário nos destinos da Irmandade traziam inquietação aos membros da instituição e o ambiente começou a pegar fogo, sendo o padre Antônio Alves de Carvalho "alvo de toda sorte de hostilidades". Segundo observação do padre João Firmino, contida na página 66 do livro "São Bento do Una: Formação Histórica", do qual ele é um dos co-autores: "A irmandade do Bom Jesus, com seu espírito leigo, começou a não ir de acordo com a orientação inteligente e de profunda fé do padre Antônio Alves de Carvalho. Entretanto, este lançou-se no campo da realização e da doutrinação. A igreja era muito acanhada e de má construção e ele começou a demoli-la para a construção da nova no mesmo local".


...


No próximo ensaio , veremos as mesas eleitas da Irmandade do Senhor Bom Jesus do ano de 1859 até sua extinção, em 1862, quando seus irmãos nunca mais voltaram a se reunir em virtude dos desentendimentos deles em relação à orientação do nosso primeiro vigário, sendo bem provável que a demolição da capela, erigida e equipada com tantos sacrifícios pelos pioneiros da povoação de Santa Cruz de São Bento, tenha sido a causa preponderante do abandono.


 


...


E-mail: orlandocalado@yahoo.com.br


Foto de S. Bento do Una: www.orlandocalado.flogbrasil.terra.com.br


Para ouvir a Rádio  Comunitária: www.radiosaobentofm.com.br


 


 


 

Pau Amarelo PE 16 de agosto de 2008

Orlando Calado é bacharel em direito.


Colunas anteriores:

Coluna 246 - 16/07/2017 - História de São Bento do Una, Pernambuco, Brazil
Coluna 245 - 10/05/2017 - Pleito de gratidão a Dirceu e Ludgero
Coluna 244 - 14/04/2017 - Historia Municipal - A morte do mesário eleitoral
Coluna 243 - 13/02/2017 - Treze anos sem Sebastião Soares Cintra
Coluna 242 - 27/01/2017 - Injustiça imperdoável
Coluna 241 - 22/01/2017 - Sem memória não há História
Coluna 240 - 18/12/2016 - Felipe Manso, o prefeito que não foi
Coluna 239 - 05/12/2016 - Osvaldo Maciel, um grande Homem
Coluna 238 - 30/11/2016 - O Açude do Doutor Olavo
Coluna 237 - 24/11/2016 - São Bento, vida política e administrativa em 1930
Coluna 236 - 20/06/2016 - Cadê as coisas que deixei?
Coluna 235 - 14/06/2016 - O Sindicato Pastoril de S. Bento, um avanço para a época
Coluna 234 - 07/06/2016 - Esmeraldino Bandeira, um esquecido na nossa História
Coluna 233 - 05/06/2016 - Tributo ao prefeito Manoel Cândido, de São Bento
Coluna 232 - 29/05/2016 - Agamenon Magalhães e São Bento do Una
Coluna 231 - 11/09/2015 - As meretrizes da São Bento dos velhos tempos
Coluna 230 - 30/04/2015 - Por que nossa data magna municipal é o 30 de abril?
Coluna 229 - 06/02/2015 - Rodolfo Paiva, um são-bentense honorário
Coluna 228 - 03/01/2015 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (6)
Coluna 227 - 02/01/2015 - Monsenhor José de Anchieta Callou
Coluna 226 - 27/12/2014 - Padre Joaquim Alfredo, um mártir
Coluna 225 - 19/09/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (5)
Coluna 224 - 29/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (4)
Coluna 223 - 15/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (3)
Coluna 222 - 23/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (2)
Coluna 221 - 05/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (1)
Coluna 220 - 15/05/2014 - Uma pena: Clávio de Melo Valença nos deixou
Coluna 219 - 13/05/2014 - O que foi feito de nossas coisas antigas? Cadê?
Coluna 218 - 12/05/2014 - Zé Bico e Beni, dois são-bentenses notáveis
Coluna 217 - 09/04/2014 - Cícero Romão Batista, o santo do Nordeste do Brasil
Coluna 216 - 17/10/2013 - É hora de o político abrir os olhos
Coluna 215 - 02/10/2013 - A elite reacionária de ontem, de hoje e de sempre
Coluna 214 - 06/09/2013 - Custa caro um deputado federal pernambucano
Coluna 213 - 18/07/2013 - É duro ser um brasileiro comum, pagador de impostos
Coluna 212 - 14/07/2013 - Considerações várias sobre uma pequena cidade
Coluna 211 - 29/06/2013 - Lêucio Mota, estadista são-bentense do Una
Coluna 210 - 27/06/2013 - Nobre é a missão do professor
Coluna 209 - 21/06/2013 - Este País parece que não tem jeito mesmo
Coluna 208 - 16/06/2013 - Apolônio Sales, estadista brasileiro, o homem que tirou o Nordeste das trevas
Coluna 207 - 06/06/2013 - Registro histórico da posse de Gilvan Lemos na APL
Coluna 206 - 14/05/2013 - A grande seca de 2013
Coluna 205 - 06/05/2013 - Quebra de sigilo bancário
Coluna 204 - 30/04/2013 - Datas notáveis de São Bento do Una, edição revista e ampliada
Coluna 203 - 26/04/2013 - E as bombas da maratona de Boston?
Coluna 202 - 16/01/2012 - Enaltecendo São Bento e a Festa dos Santos Reis
Coluna 201 - 30/04/2011 - São Bento do Una: 151 anos de governo próprio
Coluna 200 - 05/04/2011 - Padre João Rodrigues, o semeador de templos
Coluna 199 - 15/10/2010 - O espírito pioneiro são-bentense do Una (1)
Coluna 198 - 22/07/2010 - Jackson do Pandeiro, o ritmista virtuoso
Coluna 197 - 13/04/2010 - Datas notáveis de S. Bento do Una desde os primórdios ao centenário de sua emancipação política em 1960
Coluna 196 - 28/02/2010 - Legado à posteridade
Coluna 195 - 22/01/2010 - Considerações finais a respeito do Governo Provisório da República de 1889
Coluna 194 - 30/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (37) (Fim da Série)
Coluna 193 - 20/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (36)
Coluna 192 - 09/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (35)
Coluna 191 - 02/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (34)
Coluna 190 - 25/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (33)
Coluna 189 - 18/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (32)
Coluna 188 - 11/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (31)
Coluna 187 - 04/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (30)
Coluna 186 - 27/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (29)
Coluna 185 - 21/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (28)
Coluna 184 - 14/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (27)
Coluna 183 - 07/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (26)
Coluna 182 - 30/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (25)
Coluna 181 - 23/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (24)
Coluna 180 - 16/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (23)
Coluna 179 - 09/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (22)
Coluna 178 - 02/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (21)
Coluna 177 - 26/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (20)
Coluna 176 - 19/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (19)
Coluna 175 - 12/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (18)
Coluna 174 - 05/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (17)
Coluna 173 - 29/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (16)
Coluna 172 - 22/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (15)
Coluna 171 - 16/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (14)
Coluna 170 - 08/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (13)
Coluna 169 - 01/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (12)
Coluna 168 - 25/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (11)
Coluna 167 - 17/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (10)
Coluna 166 - 09/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (9)
Coluna 165 - 27/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (8)
Coluna 164 - 17/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (7)
Coluna 163 - 29/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (6)
Coluna 162 - 22/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (5)
Coluna 161 - 15/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (4)
Coluna 160 - 08/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (3)
Coluna 159 - 01/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (2)
Coluna 158 - 21/03/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (1)
Coluna 157 - 25/02/2009 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (14) (final da série)
Coluna 156 - 22/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (13)
Coluna 155 - 08/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (12)
Coluna 154 - 25/10/2008 - S.Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (11)
Coluna 153 - 18/10/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (10)
Coluna 152 - 11/10/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (9)
Coluna 151 - 27/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (8)
Coluna 150 - 20/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (7)
Coluna 149 - 13/09/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (6)
Coluna 148 - 06/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)
Coluna 147 - 30/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)
Coluna 146 - 24/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (3)
Coluna 145 - 16/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)
Coluna 144 - 09/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (1)
Coluna 143 - 02/08/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (3/3)
Coluna 142 - 19/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (2/3)
Coluna 141 - 12/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (1/3)
Coluna 140 - 05/07/2008 - As comarcas de Pernambuco, do Sertão e do Rio de S. Francisco e a separação da última da província de Pernambuco
Coluna 139 - 28/06/2008 - A extraordinária figura de Dom João VI, primeiro e único rei do Brasil
Coluna 138 - 21/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (25) - O trabalho servil e as suas conseqüências danosas que fazem do Brasil um país de povo pobre
Coluna 137 - 14/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (24) - A abolição da escravatura no Ceará, a povoação de Boa Viagem do Recife entre outros assuntos
Coluna 136 - 07/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (23) - A crise no abastecimento de água no Recife. Relatório do governo: as chuvas diminuem a bandidagem
Coluna 135 - 31/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (22) - O projeto de lei de Joaquim Nabuco abolindo a escravidão e a chamada Lei Saraiva que restringiu o voto
Coluna 134 - 24/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (21) - Ainda os efeitos da grande seca na Vila de S. Bento; o Ginásio Pernambucano em 1879
Coluna 133 - 17/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (20) - Os efeitos da grande seca em São Bento
Coluna 132 - 10/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (19) - A corrupçao na vida pública; o espírito empreendedor do barão de Mauá
Coluna 131 - 03/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (18) - A terrível seca dos três sete
Coluna 130 - 26/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (17) - A inauguração do palacete da rua da Aurora enquanto a febre amarela grassa em Pernambuco
Coluna 129 - 19/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (16) - A revolução nas comunicações e o desfecho da Questão Religiosa
Coluna 128 - 12/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (15) - Dom Vital e a Questão Religiosa
Coluna 127 - 05/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (14) - A Lei do Ventre Livre
Coluna 126 - 29/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (13) - A Guerra do Paraguai
Coluna 125 - 22/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (12) - A Guerra do Paraguai
Coluna 124 - 15/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (11)
Coluna 123 - 08/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (10)
Coluna 122 - 01/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (9)
Coluna 121 - 23/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (8)
Coluna 120 - 16/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (7)
Coluna 119 - 09/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (6)
Coluna 118 - 02/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (5)
Coluna 117 - 26/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (4)
Coluna 116 - 19/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (3)
Coluna 115 - 11/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (2) O Diario de Pernambuco na História do Brasil
Coluna 114 - 29/12/2007 - Pingos de história do Império Brasileiro (1) - A chegada ao Brasil da família imperial portuguesa
Coluna 113 - 22/12/2007 - A Bíblia, um livro de inúmeras histórias
Coluna 112 - 15/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (34)
Coluna 111 - 08/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (33)
Coluna 110 - 01/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (32)
Coluna 109 - 24/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (31)
Coluna 108 - 17/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (30)
Coluna 107 - 10/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (29)
Coluna 106 - 03/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (28)
Coluna 105 - 27/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (27)
Coluna 104 - 20/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (26)
Coluna 103 - 13/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (25)
Coluna 102 - 06/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (24)
Coluna 101 - 29/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (23)
Coluna 100 - 23/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (22)
Coluna 99 - 15/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (21)
Coluna 98 - 08/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (20)
Coluna 97 - 01/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (19)
Coluna 96 - 25/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (18)
Coluna 95 - 18/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (17)
Coluna 94 - 11/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (16)
Coluna 93 - 04/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (15)
Coluna 92 - 28/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (14)
Coluna 91 - 21/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (13)
Coluna 90 - 14/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (12)
Coluna 89 - 07/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (11)
Coluna 88 - 30/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (10)
Coluna 87 - 23/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (9)
Coluna 86 - 16/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (8)
Coluna 85 - 09/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (7)
Coluna 84 - 02/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (6)
Coluna 83 - 26/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (5)
Coluna 82 - 19/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (4)
Coluna 81 - 12/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (3)
Coluna 80 - 05/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (2)
Coluna 79 - 28/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (1)
Coluna 78 - 21/04/2007 - A Guarda Nacional da Vila e Município de São Bento
Coluna 77 - 14/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses das décadas de 1930 e 1940
Coluna 76 - 07/04/2007 - Uma breve visita à nossa querida São Bento do Una
Coluna 75 - 31/03/2007 - Planejamento familiar no Brasil: uma necessidade inadiável
Coluna 74 - 24/03/2007 - Hoje, meio século de uma tragédia são-bentense
Coluna 73 - 17/03/2007 - "Eu vi o mundo... Ele começava no Recife"
Coluna 72 - 10/03/2007 - Reminiscências de um menino de São Bento (7)
Coluna 71 - 03/03/2007 - Um fazendeiro são-bentense do século XIX
Coluna 70 - 24/02/2007 - O Rio de Janeiro será sempre o Rio de Janeiro
Coluna 69 - 17/02/2007 - Gilvan Lemos, simplesmente um escritor
Coluna 68 - 10/02/2007 - A Great Western da minha meninice: uma pequena história
Coluna 67 - 03/02/2007 - A declaração universal dos direitos humanos
Coluna 66 - 27/01/2007 - A revolta da chibata
Coluna 65 - 20/01/2007 - A revolta da vacina
Coluna 64 - 13/01/2007 - Apolônio Sales, um estadista de grande valor
Coluna 63 - 06/01/2007 - 2006: Um ano de saldo positivo apesar do pouco crescimento econômico
Coluna 62 - 30/12/2006 - A "Batalha da Borracha", um episódio esquecido da história do Brasil
Coluna 61 - 23/12/2006 - Alguns suicidas famosos (2/2)
Coluna 60 - 16/12/2006 - Alguns suicidas famosos (1/2)
Coluna 59 - 09/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (16)
Coluna 58 - 02/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (15)
Coluna 57 - 25/11/2006 - Congresso Nacional perdulário, povo paupérrimo
Coluna 56 - 18/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (14)
Coluna 55 - 15/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (13)
Coluna 54 - 14/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (4/4)
Coluna 53 - 07/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (3/4)
Coluna 52 - 30/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (2/4)
Coluna 51 - 23/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (1/4)
Coluna 50 - 16/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (12)
Coluna 49 - 09/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (11)
Coluna 48 - 02/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (10)
Coluna 47 - 26/08/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (9)
Coluna 46 - 08/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (8)
Coluna 45 - 01/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (7)
Coluna 44 - 24/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (6)
Coluna 43 - 17/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (5)
Coluna 42 - 10/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (4)
Coluna 41 - 03/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (3)
Coluna 40 - 27/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (2)
Coluna 39 - 20/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (6)
Coluna 38 - 13/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (1)
Coluna 37 - 06/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (5)
Coluna 36 - 29/04/2006 - Os planetas e seus satélites
Coluna 35 - 22/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (2)
Coluna 34 - 15/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (1)
Coluna 33 - 08/04/2006 - Nome de rua não deve ser mudado
Coluna 32 - 01/04/2006 - Brasil, nova potência petrolífera mundial!
Coluna 31 - 25/03/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (4)
Coluna 30 - 18/03/2006 - Biodiesel: um combustível social e ecológico
Coluna 29 - 11/03/2006 - Os livros de Sebastião Cintra
Coluna 28 - 04/03/2006 - Um sábado sangrento no Recife
Coluna 27 - 25/02/2006 - O início do resgate da nossa dívida social
Coluna 26 - 18/02/2006 - Fim da pobreza mundial até 2015
Coluna 25 - 11/02/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (3)
Coluna 24 - 04/02/2006 - Aspectos gerais da lei de responsabilidade fiscal
Coluna 23 - 28/01/2006 - Pernambuco começa a sair da letargia
Coluna 22 - 21/01/2006 - Perfil demográfico no mundo rico
Coluna 21 - 14/01/2006 - Brasil, potência mundial em 2020
Coluna 20 - 07/01/2006 - Os gatunos da esperança
Coluna 19 - 31/12/2005 - Josué Severino, o mestre e a Banda Santa Cecília
Coluna 18 - 24/12/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (2)
Coluna 17 - 17/12/2005 - Pequenas idéias para o desenvolvimento de São Bento do Una
Coluna 16 - 10/12/2005 - Do Estado pouco ou nada espero
Coluna 15 - 04/12/2005 - A América do Sul e o nazismo
Coluna 14 - 27/11/2005 - A Venezuela bolivariana de hoje
Coluna 13 - 26/11/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (1)
Coluna 12 - 13/11/2005 - A crise argentina
Coluna 11 - 13/11/2005 - A saga de Delmiro Gouveia
Coluna 10 - 10/11/2005 - O velho na legislação brasileira
Coluna 9 - 31/10/2005 - O projeto São Francisco
Coluna 8 - 24/10/2005 - Correio eletrônico, maravilha do nosso tempo
Coluna 7 - 13/10/2005 - Um século sem presidente paulista
Coluna 6 - 09/10/2005 - O Grande Pronome 'Lhe' Morreu!
Coluna 5 - 29/09/2005 - Brasil 2005 - Uma Economia Mais Forte
Coluna 4 - 22/09/2005 - As Vestais da Moralidade Pública
Coluna 3 - 15/09/2005 - Mordomia & Nepotismo
Coluna 2 - 07/09/2005 - Tratamento de Excelência
Coluna 1 - 07/08/2005 - Hiroshima - uma covardia inominável


©2003-2017 - Portal São Bento do Una