Parcialmente nublado

Máxima: 35 ºC
Mínima: 21 ºC

Navegando: Indisponível

Coluna 147: São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)
Publicada dia 30 de Agosto de 2008

São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)

A CRIAÇÃO DA FREGUESIA DE S. BENTO




Para melhor entendimento dos fatos, não custa nada repetirmos: a freguesia de São Bento foi criada através de uma lei da província de Pernambuco. Foi, assim, durante toda nossa fase imperial. Cabia às Assembléias Legislativas Provinciais, surgidas em 1835, a criação e a delimitação territorial das freguesias, que eram um ajuntamento urbano correspondente, hoje, a um distrito. À primeira vista, parece estranho o fato de uma freguesia católica ter sido criada por um poder civil, de natureza leiga e não pelo bispo diocesano. A subordinação da igreja ao poder civil tem suas raízes no século XV quando as duas potências marítimas de então, Espanha e Portugal, disputaram, palmo a palmo, a soberania sobre as terras a se conquistarr. Uma bula do papa Alexandre VI dizia pertencer à atual Espanha as terras descobertas e a descobrir situadas a oeste de um meridiano situado a cem léguas dos Açores e de Cabo Verde. O papa Alexandre VI era espanhol e nessa condição puxou a sardinha para sua brasa. Portugal, país igualmente muito católico, protestou. Fez-se um tratado um tratado, primeiro acordo diplomático da história, que deu à nação lusitana a possibilidade de lhe pertencer as terras que descobrisse a 370 léguas da ilha de Cabo Verde no sentido leste a oeste. Esse ajuste, assinado em 1494, passou à história como o Tratado de Tordesilhas, e é claro que não foi aceito por outros países da Europa que também queriam conhecer e explorar economicamente novas terras.  Não obstante, este tratado vigorou até 1750 quando foi revogado pelo Tratado de Madri.




O direito de padroado tem sua origem na Espanha, à época da reconquista da península ibérica aos muçulmanos.  Com esse direito, a Igreja  procurava incentivar a construção de templos e reorganizar a vida religiosa na península ibérica.  Assim, ao longo dos séculos XV e XVI, a Santa Sé concedeu o padroado das terras descobertas e a descobrir aos reis de Espanha. A condição primacial para o exercício desse direito era o estabelecimento de igrejas e a consolidação da comunidade religiosa. Antes, a coroa portuguesa havia recebido o padroado de todas as terras descobertas, contudo o declínio do poder militar e político português no Oriente fez o pontífice romano revogar esse monopólio. Nas colônias portuguesas, o padroado era exercido pela Ordem de Cristo a quem cabia a arrecadação dos dízimos, que era a principal contribuição dos colonos para a igreja. Os dízimos contribuíram decididamente para a expansão católica, sendo utilizados na construção de templos, conventos, pagamento das côngruas dos bispos e demais sacerdotes além de subvencionar as ordens religiosas.




No Brasil do século XVI, eram reconhecidos dois tipos de padroado: o da coroa e o da Ordem de Cristo. O primeiro dava poder ao rei de propor a criação de dioceses bem como indicar os seus respectivos titulares. O segundo atribuía ao rei as funções de tesoureiro e administrador dos recursos da igreja nas colônias. De notar que os bispos e párocos não recebiam os dízimos diretamente dos fiéis. Eram remunerados pelo Tesouro como que funcionários públicos, havendo até verbas próprias para tanto no orçamento geral do Império. Propagar a fé e catequizar os índios era função do Estado e as despesas saíam por conta do Tesouro que arrecadava o dízimo, uma espécie de tributo.




Além das côngruas, a remuneração do clero era complementada pelas benesses pagas pelos fiéis por ocasião de batizados, casamentos e enterros. Com a independência, o direito do padroado foi transferido pelo Vaticano ao Império do Brasil.




Em 1843, a Ordem de Cristo passou a ser condecoração imperial e leiga, mesmo assim o Império continuou a criar dioceses sob protestos do Vaticano. A separação da Igreja do Estado se deu pelo Decreto n. 119-A, de 7 de janeiro de 1890, baixado pelo marechal Manoel Deodoro da Fonseca, chefe do governo provisório da República, e que proibia a intervenção das autoridades federais e estaduais em matéria religiosa, ao tempo em que consagrava a plena liberdade de cultos e extinguia o padroado. A freguesia de São Bento, como dissemos antes, foi criada pela lei provincial n. 309, de 12 de maio de 1853.




Seu primeiro titular foi o padre cearense Antônio Alves de Carvalho e a instalação se processou no dia 17 de setembro de 1854 pelo padre Antônio Domingues Aragão, vigário encomendado, em missa conventual na qual foi lida "a carta de apresentação e confirmação do reverendo Antônio Alves de Carvalho" na freguesia de São Bento. No livro "São Bento do Una: Formação Histórica", página 65, está consignado que "por decreto de 1° de abril de 1854, o Imperador apresentou ao Dr. João da Purificação Marques Perdigão o padre Antônio Alves de Carvalho da freguesia do Senhor Bom Jesus dos Aflitos da Vila de São Bento". Como, a princípio, a redação não ficou para nós suficientemente clara, pelo fato de o Imperador apresentar o padre a alguém e não o contrário como seria mais lógico, procuramos verificar no livro de leis do Império o referido decreto. Infelizmente, não encontramos, no ano de 1854, o citado documento, por isso, chegamos à conclusão de que atos de simples nomeação não fazem parte da legislação disponibilizada pela Câmara dos Deputados. Mais tarde, lendo a página 94 da história de São Bento, antes citada, ficou compreendido que o direito do padroado "conferia ao imperador a graça, entre outras, de apresentar párocos para regerem freguesia aos seus respectivos bispos, que confirmavam a indicação, através de  provisão canônica".  De mais a mais, só depois de consultar o Dicionário Corográfico, de Sebastião de Vasconcelos Galvão, foi que descobrimos que o Dr. João da Purificação Marques Perdigão, nascido em Portugal, era ninguém menos do que o bispo de Pernambuco. Aliás, em trabalho anterior desta série, elogiamos a postura firme e inquebrantável de Dom João da Purificação, lembrando na oportunidade que ele conseguiu por termo à revolta dos cabanos, em Panelas do Miranda, e que durante o seu episcopado foram criadas mais de duas dezenas de freguesias, só em Pernambuco, entre elas a de São Bento. Ele foi um pastor na acepção plena da palavra que não se contentava, apenas, em permanecer no palácio episcopal, gozando o merecido conforto e  as delícias de Olinda e Recife. Não. Ele estava em permanente contato com as freguesias de sua extensa diocese que abrangia, na época, várias províncias nordestinas, onde em cada uma delas havia o seu representante, o vigário capitular. Também notamos que o decreto imperial se referiu a São Bento como uma "vila" quando, na realidade, era simplesmente uma freguesia (povoação) criada no ano anterior.




O padre que instalou a freguesia de São Bento foi um "vigário encomendado", ou seja, um sacerdote enviado pelo bispo com uma missão específica e, portanto, amovível, diferentemente do "vigário colado" que era para toda vida. Com isso queremos corroborar que o primeiro titular da paróquia de São Bento foi de fato e de direito o padre Antônio Alves de Carvalho.




Em 24 de agosto de 1854, na matriz do bairro do Recife, o padre Antônio Alves de Carvalho foi colado com as cerimônias previstas no código canônico pelo provedor do bispado, Francisco José Tavares da Gama, em comissão dada pelo bispo de Pernambuco.  Em 10 de setembro de 1854, ele chegou a São Bento, tendo tomado posse no dia 17 do mesmo mês e ano. Logo de início, o padre Carvalho entrou em rota de colisão com a Irmandade do Senhor Bom Jesus que, apesar de ter sido fundada em 1835, ainda não estava devidamente regularizada perante as leis do Império. Nas reuniões da irmandade em que havia interesse da Igreja em jogo ou ele comparecia ou mandava um padre que era eleito juiz presidente. Numa reunião realizada em 1° de janeiro de 1859 a que esteve presente, o padre Carvalho conseguiu que todo o gado pertencente ao  Senhor Bom Jesus fosse reunido em terras do patrimônio da  paróquia, dando carta branca ao procurador da Irmandade para nomear um vaqueiro de sua confiança. A partir de então, o padre Antônio Alves de Carvalho não mais compareceu a reuniões da irregular Irmandade. Segundo antigos relatos, o  vigário achou a capela muito acanhada para servir de matriz e que resolveu demoli-la para construção de um templo maior  no mesmo local. Este fato certamente desagradou os membros da Irmandade que desde 1835 lutavam pela constante melhoria das instalações da capela. O governo  da província entre 1862 e 1867 auxiliou a construção da  atual igreja-matriz transferindo nesse período uma quantia em torno de cinco contos de réis.




Um juiz da comarca de Garanhuns, através de denúncia, tomou conhecimento de que a Irmandade do Senhor Bom Jesus estava funcionando irregularmente, dando-lhe o prazo de um ano para a regularização, autenticação dos livros e pagamento do imposto do selo. A Irmandade chegou a apresentar à câmara de vereadores da vila de São Bento o esboço do "compromisso" para ser encaminhado ao presidente da província, que por sua vez remeteria para a Assembléia Legislativa Provincial aprovar. Não se sabe ao certo se a assembléia chegou a votar a lei aprovando o "compromisso que tinha de reger" a Irmandade do Senhor Bom Jesus. Isto seria motivo bastante para uma pesquisa nas leis provinciais a partir de 1861 quando elas estiverem disponíveis no sítio da Assembléia Legislativa. O fato é que a Irmandade se reuniu em 6 de janeiro de 1862 pela última vez pelo menos em termos formais.




O primeiro vicariato são-bentense teve  início em 17 de setembro de 1854, indo, efetivamente, até 11 de novembro de 1871. Foram,  portanto, mais de dezessete anos de árduo trabalho que culminou com a construção e decoração de um dos mais belos templos do interior de Pernambuco segundo diversos visitantes da capital.




Como se vê, o padre Antônio Alves de Carvalho deixou uma indelével marca e por isso mesmo faz parte da história política e religiosa de nossa cidade, devendo sua memória  ser cultuada como a de um benfeitor que foi.


...




E-mail: orlandocalado@yahoo.com.br


Fotos de S. Bento: www.orlandocalado.flogbrasil.terra.com.br


Para ouvir a rádio da cidade:   http://www.saobentofm.com.br/radio2.html 




 




 




 




 

Pau Amarelo PE 30 de agosto de 2008

Orlando Calado é bacharel em direito.


Colunas anteriores:

Coluna 246 - 16/07/2017 - História de São Bento do Una, Pernambuco, Brazil
Coluna 245 - 10/05/2017 - Pleito de gratidão a Dirceu e Ludgero
Coluna 244 - 14/04/2017 - Historia Municipal - A morte do mesário eleitoral
Coluna 243 - 13/02/2017 - Treze anos sem Sebastião Soares Cintra
Coluna 242 - 27/01/2017 - Injustiça imperdoável
Coluna 241 - 22/01/2017 - Sem memória não há História
Coluna 240 - 18/12/2016 - Felipe Manso, o prefeito que não foi
Coluna 239 - 05/12/2016 - Osvaldo Maciel, um grande Homem
Coluna 238 - 30/11/2016 - O Açude do Doutor Olavo
Coluna 237 - 24/11/2016 - São Bento, vida política e administrativa em 1930
Coluna 236 - 20/06/2016 - Cadê as coisas que deixei?
Coluna 235 - 14/06/2016 - O Sindicato Pastoril de S. Bento, um avanço para a época
Coluna 234 - 07/06/2016 - Esmeraldino Bandeira, um esquecido na nossa História
Coluna 233 - 05/06/2016 - Tributo ao prefeito Manoel Cândido, de São Bento
Coluna 232 - 29/05/2016 - Agamenon Magalhães e São Bento do Una
Coluna 231 - 11/09/2015 - As meretrizes da São Bento dos velhos tempos
Coluna 230 - 30/04/2015 - Por que nossa data magna municipal é o 30 de abril?
Coluna 229 - 06/02/2015 - Rodolfo Paiva, um são-bentense honorário
Coluna 228 - 03/01/2015 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (6)
Coluna 227 - 02/01/2015 - Monsenhor José de Anchieta Callou
Coluna 226 - 27/12/2014 - Padre Joaquim Alfredo, um mártir
Coluna 225 - 19/09/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (5)
Coluna 224 - 29/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (4)
Coluna 223 - 15/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (3)
Coluna 222 - 23/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (2)
Coluna 221 - 05/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (1)
Coluna 220 - 15/05/2014 - Uma pena: Clávio de Melo Valença nos deixou
Coluna 219 - 13/05/2014 - O que foi feito de nossas coisas antigas? Cadê?
Coluna 218 - 12/05/2014 - Zé Bico e Beni, dois são-bentenses notáveis
Coluna 217 - 09/04/2014 - Cícero Romão Batista, o santo do Nordeste do Brasil
Coluna 216 - 17/10/2013 - É hora de o político abrir os olhos
Coluna 215 - 02/10/2013 - A elite reacionária de ontem, de hoje e de sempre
Coluna 214 - 06/09/2013 - Custa caro um deputado federal pernambucano
Coluna 213 - 18/07/2013 - É duro ser um brasileiro comum, pagador de impostos
Coluna 212 - 14/07/2013 - Considerações várias sobre uma pequena cidade
Coluna 211 - 29/06/2013 - Lêucio Mota, estadista são-bentense do Una
Coluna 210 - 27/06/2013 - Nobre é a missão do professor
Coluna 209 - 21/06/2013 - Este País parece que não tem jeito mesmo
Coluna 208 - 16/06/2013 - Apolônio Sales, estadista brasileiro, o homem que tirou o Nordeste das trevas
Coluna 207 - 06/06/2013 - Registro histórico da posse de Gilvan Lemos na APL
Coluna 206 - 14/05/2013 - A grande seca de 2013
Coluna 205 - 06/05/2013 - Quebra de sigilo bancário
Coluna 204 - 30/04/2013 - Datas notáveis de São Bento do Una, edição revista e ampliada
Coluna 203 - 26/04/2013 - E as bombas da maratona de Boston?
Coluna 202 - 16/01/2012 - Enaltecendo São Bento e a Festa dos Santos Reis
Coluna 201 - 30/04/2011 - São Bento do Una: 151 anos de governo próprio
Coluna 200 - 05/04/2011 - Padre João Rodrigues, o semeador de templos
Coluna 199 - 15/10/2010 - O espírito pioneiro são-bentense do Una (1)
Coluna 198 - 22/07/2010 - Jackson do Pandeiro, o ritmista virtuoso
Coluna 197 - 13/04/2010 - Datas notáveis de S. Bento do Una desde os primórdios ao centenário de sua emancipação política em 1960
Coluna 196 - 28/02/2010 - Legado à posteridade
Coluna 195 - 22/01/2010 - Considerações finais a respeito do Governo Provisório da República de 1889
Coluna 194 - 30/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (37) (Fim da Série)
Coluna 193 - 20/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (36)
Coluna 192 - 09/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (35)
Coluna 191 - 02/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (34)
Coluna 190 - 25/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (33)
Coluna 189 - 18/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (32)
Coluna 188 - 11/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (31)
Coluna 187 - 04/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (30)
Coluna 186 - 27/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (29)
Coluna 185 - 21/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (28)
Coluna 184 - 14/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (27)
Coluna 183 - 07/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (26)
Coluna 182 - 30/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (25)
Coluna 181 - 23/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (24)
Coluna 180 - 16/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (23)
Coluna 179 - 09/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (22)
Coluna 178 - 02/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (21)
Coluna 177 - 26/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (20)
Coluna 176 - 19/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (19)
Coluna 175 - 12/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (18)
Coluna 174 - 05/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (17)
Coluna 173 - 29/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (16)
Coluna 172 - 22/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (15)
Coluna 171 - 16/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (14)
Coluna 170 - 08/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (13)
Coluna 169 - 01/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (12)
Coluna 168 - 25/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (11)
Coluna 167 - 17/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (10)
Coluna 166 - 09/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (9)
Coluna 165 - 27/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (8)
Coluna 164 - 17/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (7)
Coluna 163 - 29/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (6)
Coluna 162 - 22/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (5)
Coluna 161 - 15/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (4)
Coluna 160 - 08/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (3)
Coluna 159 - 01/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (2)
Coluna 158 - 21/03/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (1)
Coluna 157 - 25/02/2009 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (14) (final da série)
Coluna 156 - 22/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (13)
Coluna 155 - 08/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (12)
Coluna 154 - 25/10/2008 - S.Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (11)
Coluna 153 - 18/10/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (10)
Coluna 152 - 11/10/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (9)
Coluna 151 - 27/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (8)
Coluna 150 - 20/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (7)
Coluna 149 - 13/09/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (6)
Coluna 148 - 06/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)
Coluna 147 - 30/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)
Coluna 146 - 24/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (3)
Coluna 145 - 16/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)
Coluna 144 - 09/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (1)
Coluna 143 - 02/08/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (3/3)
Coluna 142 - 19/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (2/3)
Coluna 141 - 12/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (1/3)
Coluna 140 - 05/07/2008 - As comarcas de Pernambuco, do Sertão e do Rio de S. Francisco e a separação da última da província de Pernambuco
Coluna 139 - 28/06/2008 - A extraordinária figura de Dom João VI, primeiro e único rei do Brasil
Coluna 138 - 21/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (25) - O trabalho servil e as suas conseqüências danosas que fazem do Brasil um país de povo pobre
Coluna 137 - 14/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (24) - A abolição da escravatura no Ceará, a povoação de Boa Viagem do Recife entre outros assuntos
Coluna 136 - 07/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (23) - A crise no abastecimento de água no Recife. Relatório do governo: as chuvas diminuem a bandidagem
Coluna 135 - 31/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (22) - O projeto de lei de Joaquim Nabuco abolindo a escravidão e a chamada Lei Saraiva que restringiu o voto
Coluna 134 - 24/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (21) - Ainda os efeitos da grande seca na Vila de S. Bento; o Ginásio Pernambucano em 1879
Coluna 133 - 17/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (20) - Os efeitos da grande seca em São Bento
Coluna 132 - 10/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (19) - A corrupçao na vida pública; o espírito empreendedor do barão de Mauá
Coluna 131 - 03/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (18) - A terrível seca dos três sete
Coluna 130 - 26/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (17) - A inauguração do palacete da rua da Aurora enquanto a febre amarela grassa em Pernambuco
Coluna 129 - 19/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (16) - A revolução nas comunicações e o desfecho da Questão Religiosa
Coluna 128 - 12/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (15) - Dom Vital e a Questão Religiosa
Coluna 127 - 05/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (14) - A Lei do Ventre Livre
Coluna 126 - 29/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (13) - A Guerra do Paraguai
Coluna 125 - 22/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (12) - A Guerra do Paraguai
Coluna 124 - 15/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (11)
Coluna 123 - 08/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (10)
Coluna 122 - 01/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (9)
Coluna 121 - 23/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (8)
Coluna 120 - 16/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (7)
Coluna 119 - 09/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (6)
Coluna 118 - 02/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (5)
Coluna 117 - 26/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (4)
Coluna 116 - 19/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (3)
Coluna 115 - 11/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (2) O Diario de Pernambuco na História do Brasil
Coluna 114 - 29/12/2007 - Pingos de história do Império Brasileiro (1) - A chegada ao Brasil da família imperial portuguesa
Coluna 113 - 22/12/2007 - A Bíblia, um livro de inúmeras histórias
Coluna 112 - 15/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (34)
Coluna 111 - 08/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (33)
Coluna 110 - 01/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (32)
Coluna 109 - 24/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (31)
Coluna 108 - 17/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (30)
Coluna 107 - 10/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (29)
Coluna 106 - 03/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (28)
Coluna 105 - 27/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (27)
Coluna 104 - 20/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (26)
Coluna 103 - 13/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (25)
Coluna 102 - 06/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (24)
Coluna 101 - 29/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (23)
Coluna 100 - 23/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (22)
Coluna 99 - 15/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (21)
Coluna 98 - 08/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (20)
Coluna 97 - 01/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (19)
Coluna 96 - 25/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (18)
Coluna 95 - 18/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (17)
Coluna 94 - 11/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (16)
Coluna 93 - 04/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (15)
Coluna 92 - 28/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (14)
Coluna 91 - 21/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (13)
Coluna 90 - 14/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (12)
Coluna 89 - 07/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (11)
Coluna 88 - 30/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (10)
Coluna 87 - 23/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (9)
Coluna 86 - 16/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (8)
Coluna 85 - 09/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (7)
Coluna 84 - 02/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (6)
Coluna 83 - 26/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (5)
Coluna 82 - 19/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (4)
Coluna 81 - 12/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (3)
Coluna 80 - 05/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (2)
Coluna 79 - 28/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (1)
Coluna 78 - 21/04/2007 - A Guarda Nacional da Vila e Município de São Bento
Coluna 77 - 14/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses das décadas de 1930 e 1940
Coluna 76 - 07/04/2007 - Uma breve visita à nossa querida São Bento do Una
Coluna 75 - 31/03/2007 - Planejamento familiar no Brasil: uma necessidade inadiável
Coluna 74 - 24/03/2007 - Hoje, meio século de uma tragédia são-bentense
Coluna 73 - 17/03/2007 - "Eu vi o mundo... Ele começava no Recife"
Coluna 72 - 10/03/2007 - Reminiscências de um menino de São Bento (7)
Coluna 71 - 03/03/2007 - Um fazendeiro são-bentense do século XIX
Coluna 70 - 24/02/2007 - O Rio de Janeiro será sempre o Rio de Janeiro
Coluna 69 - 17/02/2007 - Gilvan Lemos, simplesmente um escritor
Coluna 68 - 10/02/2007 - A Great Western da minha meninice: uma pequena história
Coluna 67 - 03/02/2007 - A declaração universal dos direitos humanos
Coluna 66 - 27/01/2007 - A revolta da chibata
Coluna 65 - 20/01/2007 - A revolta da vacina
Coluna 64 - 13/01/2007 - Apolônio Sales, um estadista de grande valor
Coluna 63 - 06/01/2007 - 2006: Um ano de saldo positivo apesar do pouco crescimento econômico
Coluna 62 - 30/12/2006 - A "Batalha da Borracha", um episódio esquecido da história do Brasil
Coluna 61 - 23/12/2006 - Alguns suicidas famosos (2/2)
Coluna 60 - 16/12/2006 - Alguns suicidas famosos (1/2)
Coluna 59 - 09/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (16)
Coluna 58 - 02/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (15)
Coluna 57 - 25/11/2006 - Congresso Nacional perdulário, povo paupérrimo
Coluna 56 - 18/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (14)
Coluna 55 - 15/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (13)
Coluna 54 - 14/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (4/4)
Coluna 53 - 07/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (3/4)
Coluna 52 - 30/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (2/4)
Coluna 51 - 23/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (1/4)
Coluna 50 - 16/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (12)
Coluna 49 - 09/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (11)
Coluna 48 - 02/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (10)
Coluna 47 - 26/08/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (9)
Coluna 46 - 08/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (8)
Coluna 45 - 01/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (7)
Coluna 44 - 24/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (6)
Coluna 43 - 17/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (5)
Coluna 42 - 10/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (4)
Coluna 41 - 03/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (3)
Coluna 40 - 27/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (2)
Coluna 39 - 20/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (6)
Coluna 38 - 13/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (1)
Coluna 37 - 06/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (5)
Coluna 36 - 29/04/2006 - Os planetas e seus satélites
Coluna 35 - 22/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (2)
Coluna 34 - 15/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (1)
Coluna 33 - 08/04/2006 - Nome de rua não deve ser mudado
Coluna 32 - 01/04/2006 - Brasil, nova potência petrolífera mundial!
Coluna 31 - 25/03/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (4)
Coluna 30 - 18/03/2006 - Biodiesel: um combustível social e ecológico
Coluna 29 - 11/03/2006 - Os livros de Sebastião Cintra
Coluna 28 - 04/03/2006 - Um sábado sangrento no Recife
Coluna 27 - 25/02/2006 - O início do resgate da nossa dívida social
Coluna 26 - 18/02/2006 - Fim da pobreza mundial até 2015
Coluna 25 - 11/02/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (3)
Coluna 24 - 04/02/2006 - Aspectos gerais da lei de responsabilidade fiscal
Coluna 23 - 28/01/2006 - Pernambuco começa a sair da letargia
Coluna 22 - 21/01/2006 - Perfil demográfico no mundo rico
Coluna 21 - 14/01/2006 - Brasil, potência mundial em 2020
Coluna 20 - 07/01/2006 - Os gatunos da esperança
Coluna 19 - 31/12/2005 - Josué Severino, o mestre e a Banda Santa Cecília
Coluna 18 - 24/12/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (2)
Coluna 17 - 17/12/2005 - Pequenas idéias para o desenvolvimento de São Bento do Una
Coluna 16 - 10/12/2005 - Do Estado pouco ou nada espero
Coluna 15 - 04/12/2005 - A América do Sul e o nazismo
Coluna 14 - 27/11/2005 - A Venezuela bolivariana de hoje
Coluna 13 - 26/11/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (1)
Coluna 12 - 13/11/2005 - A crise argentina
Coluna 11 - 13/11/2005 - A saga de Delmiro Gouveia
Coluna 10 - 10/11/2005 - O velho na legislação brasileira
Coluna 9 - 31/10/2005 - O projeto São Francisco
Coluna 8 - 24/10/2005 - Correio eletrônico, maravilha do nosso tempo
Coluna 7 - 13/10/2005 - Um século sem presidente paulista
Coluna 6 - 09/10/2005 - O Grande Pronome 'Lhe' Morreu!
Coluna 5 - 29/09/2005 - Brasil 2005 - Uma Economia Mais Forte
Coluna 4 - 22/09/2005 - As Vestais da Moralidade Pública
Coluna 3 - 15/09/2005 - Mordomia & Nepotismo
Coluna 2 - 07/09/2005 - Tratamento de Excelência
Coluna 1 - 07/08/2005 - Hiroshima - uma covardia inominável


©2003-2017 - Portal São Bento do Una