Nublado a parcialmente nublado com possibilidade de chuva em áreas isoladas

Máxima: 34 ºC
Mínima: 19 ºC

Navegando: Indisponível

Coluna 32: Brasil, nova potência petrolífera mundial!
Publicada dia 01 de Abril de 2006

Brasil, nova potência petrolífera mundial!

A jornada em busca da auto-suficiência brasileira em termos de petróleo foi longa e penosa. Muitos sofreram e alguns sucumbiram em prisões infectas porque tinham em mente que o Brasil só seria realmente uma nação soberana no dia em que não mais dependesse do petróleo estrangeiro. E eles estavam corretos nos seus argumentos. Hoje, o Brasil não se abala quando o preço do barril de petróleo chega a mais de sessenta dólares.

O grito do “Petróleo é nosso” envolveu diversas gerações e ecoou Brasil afora, mobilizando militares e organizando nossa juventude em defesa da nossa riqueza mineral. É uma pena que brasileiros da estirpe dos jornalistas Barbosa Lima Sobrinho e Gondim da Fonseca, entre tantos nacionalistas, que persistiram e lutaram pela nossa independência econômica, não estejam presentes, em carne e osso, para celebrar com toda Nação brasileira este magnífico feito, fruto da persistência, da paciência e da alta capacidade dos técnicos da Petrobras que sempre acreditaram nas nossas potencialidades. Rendemos nossas homenagens a todos os petroleiros e mencionamos o nome do saudoso engenheiro Aroldo Albino Andreatta que foi o responsável pela equipe de perfuração do poço pioneiro que confirmou a presença de óleo no Campo de Garoupa, no norte fluminense, quando quase ninguém mais acreditava na existência desse hidrocarboneto.

O petróleo, para a felicidade geral da Nação, deixa definitivamente de pesar na nossa balança comercial. Nos anos de chumbo, os generais que conduziram os nossos destinos não permitiram que o chamado “ouro negro” faltasse nas nossas refinarias e, assim, o brasileiro não deixou o automóvel na garagem. Medida bem populista para agradar os proprietários de carro em detrimento das contas externas brasileiras.

As crises energéticas de 1973 e 1979, em razão das guerras entre árabes e israelenses, elevaram o preço do barril de petróleo de três para doze dólares. Esses aumentos de preços ocorreram em represália aos que apoiavam Israel no confronto com os árabes pelo domínio da antiga Palestina. Neste caso específico, inocentes e pecadores pagaram a conta.

Esses aumentos desenfreados de preços da preciosa “commodity” desorganizaram a economia de vários países que dependiam do petróleo do Oriente Médio. No caso brasileiro, tivemos que obter empréstimos externos a juros flutuantes, junto a bancos estrangeiros, para que a economia do País não viesse ao colapso e os automóveis da classe média não ficassem inertes nas garagens.

O regime militar de então não deixou que faltasse gasolina para mover nossos automóveis, mesmo a um alto custo social. Isto concorreu para o aumento cavalar do saldo da nossa dívida externa. Tal política trouxe efeitos danosos ao País e acelerou o processo inflacionário. Os governantes da época foram até certo ponto irresponsáveis e demagógicos ao não decretaram o racionamento da gasolina para os automóveis particulares.

Dentro de poucos dias, felizmente, entre abril e maio deste ano da graça de 2006, com a ligação da Plataforma Petrobrás-50 (P-50), unidade de última geração, aos dezesseis poços produtores do Campo de Albacora de Leste, na Bacia de Campos, o Brasil festejará, com imenso regozijo, a sua autonomia petrolífera, com o fortalecimento de sua dinâmica economia.

A Plataforma P-50 se constituiu num gigantesco e necessário investimento de 634 milhões de dólares norte-americanos. Ela é composta por um extraordinário complexo de dutos, bombas, geradores, painéis de controle, tanques de armazenamento e equipamentos diversos. A plataforma teve seus módulos acoplados ao navio-petroleiro Felipe Camarão. Os diversos módulos da plataforma foram fabricados na Itália, Estados Unidos, Malásia e Brasil. A transformação do petroleiro em base para a plataforma se deu em Cingapura. Ela é a mais “nova jóia da coroa” da frota de plataformas da nossa eficiente estatal petrolífera.

É uma verdadeira ilha flutuante e que se desloca por seus próprios meios, com capacidade de alojamento para 240 pessoas. Ela é capaz de processar 180 milhares de barris de petróleo por dia (cerca de 12% da produção nacional), fazendo a separação do óleo, gás e da água que vêm associados dos poços albacoranos do leste. A “jóia da coroa” da Petrobrás tem a extraordinária capacidade de armazenar 1,6 milhão de barris em vinte e dois tanques.

É uma planta complexa que dispõe de cinco mil toneladas de tubulação, oitocentos quilômetros de cabos e onze mil pontos de controle. Além do petróleo, a P-50 processará seis milhões de metros cúbicos de gás por dia, diminuindo, assim, um pouco, a nossa dependência do gás boliviano.

Como já afirmamos, a P-50 operará no Campo de Albacora de Leste, no litoral fluminense, na altura do município de Campos RJ, a 120 quilômetros do cabo de São Tomé. O campo foi descoberto em 1986 e tem uma área de 225 quilômetros quadrados. Ele possui trinta poços, sendo dezesseis produtores e quatorze injetores de água. A profundidade dos poços varia de 995 a 1665 metros, abaixo da lâmina d´água. A vida útil da reserva petrolífera está estimada em vinte e cinco anos.

A planta de geração de energia elétrica, com dois módulos de quatro turbogeradores, produzirá noventa e dois megawatts, suficientes para atender à demanda de uma cidade de trezentos mil habitantes. A planta dispõe, também, de três motocompressores de gás, suficientes para comprimir dois mil metros cúbicos por dia.

Assim, como já dissemos, em abril ou no mais tardar em maio deste ano (2006), quando toda a tubulação estiver acoplada à P-50, o Brasil poderá pronunciar, alto e bom som, o seu brado de independência no setor de petróleo, pois este enorme complexo de trezentos e trinta metros de comprimento por cinqüenta e quatro de largura garantirá a nossa definitiva e tão almejada auto-suficiência.

Não mais teremos os pesadelos de ver o País quase parar por falta de petróleo nas nossas refinarias, como nos difíceis anos da década de 1970. O trabalho da Petrobras em busca da auto-suficiência foi um exercício de paciência e vontade, longo e demorado. Por muitos e muitos anos a Estatal teve parte dos seus recursos, alocados no orçamento, contingenciados, pelas autoridades monetárias, nas várias tentativas do governo brasileiro em fazer caixa para satisfazer as cartas de intenção assinadas junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Hoje, felizmente, nos livramos das rédeas do FMI, pagando toda nossa dívida para com essa instituição num gesto de afirmação nacional e sem perdermos o compromisso legal e moral para com a responsabilidade fiscal.

O Brasil de 2006 é outro país, mais maduro e responsável. É outro país em termos de solidez econômica e controle da inflação. Precisamos apenas melhorar os nossos fundamentos políticos, com a abolição da corrupção em todos os níveis da administração. Deixar de lado a politicalha de baixo nível que desmerece toda a classe política seja a que esteja no governo, seja a que esteja na oposição. Precisamos que o Congresso trabalhe e proponha os planos de governo de longo prazo a serem seguidos, obrigatoriamente, como compromisso por quem vier a governar o País.

O preço do petróleo pode alcançar cem dólares o barril que não nos molestará. Não mais precisaremos fazer empréstimos externos para consumo como fizeram os militares que governaram o País nos tempos da ditadura. Eles para mostrar uma falsa solidez econômica, com índices elevadíssimos de aumento do PIB, impressionarem o eleitorado em não promover o racionamento da gasolina para carros particulares. Contraíram, portanto, empréstimos não para investimento, mas para consumo o que não é recomendável a nenhum país, empresa ou mesmo pessoa, segundo as leis que regem a economia política. Isto deixou o País tão fraco do ponto de vista de reservas cambiais que em 1986 foi decretada uma desastrosa moratória da dívida externa, cujos reflexos negativos perduraram por quase duas décadas, com o País pagando “spreads” altíssimos em face de não ser um devedor confiável perante o mercado de capitais do mundo ocidental.

O Brasil e a nossa Petrobras estão de parabéns. E aqui ficamos a remoer as nossas mágoas com o governo passado que vendeu as diversas “jóias da coroa brasileira” na vã esperança de que resolveria os nossos problemas de saúde, educação, habitação, reforma agrária. Tudo deslavada mentira. O dinheiro parece que desapareceu como num passe de mágica. Eles também tinham em mente vender a Petrobras. Mas a reação popular foi grande. Contudo, entregaram a maior mineradora do mundo por módicos 3,3 bilhões de dólares.

Hoje o valor patrimonial da Vale do Rio Doce passa dos quarenta bilhões de dólares. O governo anterior vendeu a preço vil a Companhia Siderúrgica Nacional, a empresa que foi a menina dos olhos do grande presidente Getúlio Vargas e que deu início ao processo de industrialização do Brasil. Venderam nossas distribuidoras de energia e as telefônicas. Ficamos mais pobres porque o dinheiro que entrou no caixa do Governo, a maior parte saiu do próprio BNDES, sob a forma de empréstimos de longuíssimos prazos e a juros favorecidos.

Os contratos de compra e venda das estatais garantiram reajustamentos anuais muito acima da inflação, prejudicando os consumidores de energia elétrica e comunicações. Então, o que aconteceu no governo anterior não foi uma privatização, mas uma venda mal feita, uma quase-doação. Lembramos a venda do Banespa para um banco espanhol. A transação foi realizada em reais. Logo depois sobreveio o fatídico janeiro de 1999 quando o governo, passadas as eleições presidenciais de 1998, teve que desvalorizar o real em 30%. Os espanhóis, tão bonzinhos, vieram de imediato ao Brasil com dólares valorizados frente ao real e liquidaram a fatura antecipadamente. Naquela desvalorização cambial do real, o Brasil passou de 8ª economia do mundo para o 14° lugar. Mas, aos poucos, estamos recuperando nossa posição, pois em 2005, mercê da desvalorização do dólar e do crescimento do PIB em 2,3%, o Brasil já ostenta a 11ª posição no “ranking” das maiores economias e bem próximo de ultrapassar a Coréia do Sul.

A Petrobrás é patrimônio vivo do povo brasileiro. Ela jamais poderá ser privatizada. É uma empresa que só tem a crescer e ajudar o País a se tornar uma potência econômica. Ela vai construir a Refinaria Abreu e Lima em Ipojuca PE em “joint venture” com a Venezuela e a Refinaria de Itaboraí RJ, ambas destinadas a processar o óleo pesado nacional e venezuelano.

Com a Plataforma Petrobrás-50, o Brasil alcança sua plena auto-suficiência na produção de petróleo e ingressa no seleto clube dos países produtores de petróleo para atender suas próprias necessidades e exportar eventuais sobras. Poucos são os países que produzem em torno de 1,9 milhão de barris por dia para seu consumo próprio. Muitos produzem mais do que essa quantidade, porém exportam quase tudo e especulam os preços a partir da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), diferentemente do Brasil que é um grande produtor para consumo próprio na sua diversificada economia. Isto só enaltece os nossos méritos de grande produtor da substância mais cobiçada e valorizada do mundo.

Este é, sem dúvida, um passo firme e importante que damos rumo ao pleno desenvolvimento social e econômico e que os frutos desse desenvolvimento sejam repartidos entre todos os brasileiros, especialmente os mais pobres, como um resgate, atrasado, de nossa elevada dívida social.

Parabéns, Brasil! Parabéns, Petrobrás!
...................................................................................................................................................
Adendo: A título de curiosidade, mostramos aos nossos leitores o quadro dos maiores produtores de petróleo, com dados relativos ao ano de 2004, em mil barris por dia:

1º Arábia Saudita............. 10.584
2º Rússia........................... 9.285
3º Estados Unidos........... 7.241
4º Irã.................................. 4.081
5º México.......................... 3.824
6° China............................. 3.490
7º Noruega........................ 3.188
8º Canadá.......................... 3.085
9º Venezuela..................... 2.980
10º Emirados Árabes........ 2.667
11º Nigéria........................ 2.508
12° Kuwait........................ 2.424
13º Reino Unido................ 2.029
14º Iraque.......................... 2.027
15° Argélia........................ 1.933
16° Líbia............................ 1.607
17° BRASIL....................... 1.539


Pau Amarelo PE 1º de abril de 2006





E-mail: orlandocalado@yahoo.com.br

Pau Amarelo PE 1º de abril de 2006

Orlando Calado é bacharel em direito.


Colunas anteriores:

Coluna 246 - 16/07/2017 - História de São Bento do Una, Pernambuco, Brazil
Coluna 245 - 10/05/2017 - Pleito de gratidão a Dirceu e Ludgero
Coluna 244 - 14/04/2017 - Historia Municipal - A morte do mesário eleitoral
Coluna 243 - 13/02/2017 - Treze anos sem Sebastião Soares Cintra
Coluna 242 - 27/01/2017 - Injustiça imperdoável
Coluna 241 - 22/01/2017 - Sem memória não há História
Coluna 240 - 18/12/2016 - Felipe Manso, o prefeito que não foi
Coluna 239 - 05/12/2016 - Osvaldo Maciel, um grande Homem
Coluna 238 - 30/11/2016 - O Açude do Doutor Olavo
Coluna 237 - 24/11/2016 - São Bento, vida política e administrativa em 1930
Coluna 236 - 20/06/2016 - Cadê as coisas que deixei?
Coluna 235 - 14/06/2016 - O Sindicato Pastoril de S. Bento, um avanço para a época
Coluna 234 - 07/06/2016 - Esmeraldino Bandeira, um esquecido na nossa História
Coluna 233 - 05/06/2016 - Tributo ao prefeito Manoel Cândido, de São Bento
Coluna 232 - 29/05/2016 - Agamenon Magalhães e São Bento do Una
Coluna 231 - 11/09/2015 - As meretrizes da São Bento dos velhos tempos
Coluna 230 - 30/04/2015 - Por que nossa data magna municipal é o 30 de abril?
Coluna 229 - 06/02/2015 - Rodolfo Paiva, um são-bentense honorário
Coluna 228 - 03/01/2015 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (6)
Coluna 227 - 02/01/2015 - Monsenhor José de Anchieta Callou
Coluna 226 - 27/12/2014 - Padre Joaquim Alfredo, um mártir
Coluna 225 - 19/09/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (5)
Coluna 224 - 29/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (4)
Coluna 223 - 15/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (3)
Coluna 222 - 23/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (2)
Coluna 221 - 05/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (1)
Coluna 220 - 15/05/2014 - Uma pena: Clávio de Melo Valença nos deixou
Coluna 219 - 13/05/2014 - O que foi feito de nossas coisas antigas? Cadê?
Coluna 218 - 12/05/2014 - Zé Bico e Beni, dois são-bentenses notáveis
Coluna 217 - 09/04/2014 - Cícero Romão Batista, o santo do Nordeste do Brasil
Coluna 216 - 17/10/2013 - É hora de o político abrir os olhos
Coluna 215 - 02/10/2013 - A elite reacionária de ontem, de hoje e de sempre
Coluna 214 - 06/09/2013 - Custa caro um deputado federal pernambucano
Coluna 213 - 18/07/2013 - É duro ser um brasileiro comum, pagador de impostos
Coluna 212 - 14/07/2013 - Considerações várias sobre uma pequena cidade
Coluna 211 - 29/06/2013 - Lêucio Mota, estadista são-bentense do Una
Coluna 210 - 27/06/2013 - Nobre é a missão do professor
Coluna 209 - 21/06/2013 - Este País parece que não tem jeito mesmo
Coluna 208 - 16/06/2013 - Apolônio Sales, estadista brasileiro, o homem que tirou o Nordeste das trevas
Coluna 207 - 06/06/2013 - Registro histórico da posse de Gilvan Lemos na APL
Coluna 206 - 14/05/2013 - A grande seca de 2013
Coluna 205 - 06/05/2013 - Quebra de sigilo bancário
Coluna 204 - 30/04/2013 - Datas notáveis de São Bento do Una, edição revista e ampliada
Coluna 203 - 26/04/2013 - E as bombas da maratona de Boston?
Coluna 202 - 16/01/2012 - Enaltecendo São Bento e a Festa dos Santos Reis
Coluna 201 - 30/04/2011 - São Bento do Una: 151 anos de governo próprio
Coluna 200 - 05/04/2011 - Padre João Rodrigues, o semeador de templos
Coluna 199 - 15/10/2010 - O espírito pioneiro são-bentense do Una (1)
Coluna 198 - 22/07/2010 - Jackson do Pandeiro, o ritmista virtuoso
Coluna 197 - 13/04/2010 - Datas notáveis de S. Bento do Una desde os primórdios ao centenário de sua emancipação política em 1960
Coluna 196 - 28/02/2010 - Legado à posteridade
Coluna 195 - 22/01/2010 - Considerações finais a respeito do Governo Provisório da República de 1889
Coluna 194 - 30/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (37) (Fim da Série)
Coluna 193 - 20/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (36)
Coluna 192 - 09/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (35)
Coluna 191 - 02/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (34)
Coluna 190 - 25/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (33)
Coluna 189 - 18/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (32)
Coluna 188 - 11/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (31)
Coluna 187 - 04/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (30)
Coluna 186 - 27/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (29)
Coluna 185 - 21/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (28)
Coluna 184 - 14/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (27)
Coluna 183 - 07/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (26)
Coluna 182 - 30/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (25)
Coluna 181 - 23/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (24)
Coluna 180 - 16/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (23)
Coluna 179 - 09/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (22)
Coluna 178 - 02/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (21)
Coluna 177 - 26/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (20)
Coluna 176 - 19/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (19)
Coluna 175 - 12/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (18)
Coluna 174 - 05/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (17)
Coluna 173 - 29/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (16)
Coluna 172 - 22/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (15)
Coluna 171 - 16/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (14)
Coluna 170 - 08/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (13)
Coluna 169 - 01/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (12)
Coluna 168 - 25/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (11)
Coluna 167 - 17/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (10)
Coluna 166 - 09/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (9)
Coluna 165 - 27/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (8)
Coluna 164 - 17/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (7)
Coluna 163 - 29/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (6)
Coluna 162 - 22/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (5)
Coluna 161 - 15/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (4)
Coluna 160 - 08/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (3)
Coluna 159 - 01/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (2)
Coluna 158 - 21/03/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (1)
Coluna 157 - 25/02/2009 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (14) (final da série)
Coluna 156 - 22/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (13)
Coluna 155 - 08/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (12)
Coluna 154 - 25/10/2008 - S.Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (11)
Coluna 153 - 18/10/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (10)
Coluna 152 - 11/10/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (9)
Coluna 151 - 27/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (8)
Coluna 150 - 20/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (7)
Coluna 149 - 13/09/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (6)
Coluna 148 - 06/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)
Coluna 147 - 30/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)
Coluna 146 - 24/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (3)
Coluna 145 - 16/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)
Coluna 144 - 09/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (1)
Coluna 143 - 02/08/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (3/3)
Coluna 142 - 19/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (2/3)
Coluna 141 - 12/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (1/3)
Coluna 140 - 05/07/2008 - As comarcas de Pernambuco, do Sertão e do Rio de S. Francisco e a separação da última da província de Pernambuco
Coluna 139 - 28/06/2008 - A extraordinária figura de Dom João VI, primeiro e único rei do Brasil
Coluna 138 - 21/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (25) - O trabalho servil e as suas conseqüências danosas que fazem do Brasil um país de povo pobre
Coluna 137 - 14/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (24) - A abolição da escravatura no Ceará, a povoação de Boa Viagem do Recife entre outros assuntos
Coluna 136 - 07/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (23) - A crise no abastecimento de água no Recife. Relatório do governo: as chuvas diminuem a bandidagem
Coluna 135 - 31/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (22) - O projeto de lei de Joaquim Nabuco abolindo a escravidão e a chamada Lei Saraiva que restringiu o voto
Coluna 134 - 24/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (21) - Ainda os efeitos da grande seca na Vila de S. Bento; o Ginásio Pernambucano em 1879
Coluna 133 - 17/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (20) - Os efeitos da grande seca em São Bento
Coluna 132 - 10/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (19) - A corrupçao na vida pública; o espírito empreendedor do barão de Mauá
Coluna 131 - 03/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (18) - A terrível seca dos três sete
Coluna 130 - 26/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (17) - A inauguração do palacete da rua da Aurora enquanto a febre amarela grassa em Pernambuco
Coluna 129 - 19/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (16) - A revolução nas comunicações e o desfecho da Questão Religiosa
Coluna 128 - 12/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (15) - Dom Vital e a Questão Religiosa
Coluna 127 - 05/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (14) - A Lei do Ventre Livre
Coluna 126 - 29/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (13) - A Guerra do Paraguai
Coluna 125 - 22/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (12) - A Guerra do Paraguai
Coluna 124 - 15/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (11)
Coluna 123 - 08/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (10)
Coluna 122 - 01/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (9)
Coluna 121 - 23/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (8)
Coluna 120 - 16/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (7)
Coluna 119 - 09/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (6)
Coluna 118 - 02/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (5)
Coluna 117 - 26/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (4)
Coluna 116 - 19/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (3)
Coluna 115 - 11/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (2) O Diario de Pernambuco na História do Brasil
Coluna 114 - 29/12/2007 - Pingos de história do Império Brasileiro (1) - A chegada ao Brasil da família imperial portuguesa
Coluna 113 - 22/12/2007 - A Bíblia, um livro de inúmeras histórias
Coluna 112 - 15/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (34)
Coluna 111 - 08/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (33)
Coluna 110 - 01/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (32)
Coluna 109 - 24/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (31)
Coluna 108 - 17/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (30)
Coluna 107 - 10/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (29)
Coluna 106 - 03/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (28)
Coluna 105 - 27/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (27)
Coluna 104 - 20/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (26)
Coluna 103 - 13/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (25)
Coluna 102 - 06/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (24)
Coluna 101 - 29/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (23)
Coluna 100 - 23/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (22)
Coluna 99 - 15/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (21)
Coluna 98 - 08/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (20)
Coluna 97 - 01/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (19)
Coluna 96 - 25/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (18)
Coluna 95 - 18/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (17)
Coluna 94 - 11/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (16)
Coluna 93 - 04/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (15)
Coluna 92 - 28/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (14)
Coluna 91 - 21/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (13)
Coluna 90 - 14/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (12)
Coluna 89 - 07/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (11)
Coluna 88 - 30/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (10)
Coluna 87 - 23/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (9)
Coluna 86 - 16/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (8)
Coluna 85 - 09/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (7)
Coluna 84 - 02/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (6)
Coluna 83 - 26/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (5)
Coluna 82 - 19/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (4)
Coluna 81 - 12/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (3)
Coluna 80 - 05/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (2)
Coluna 79 - 28/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (1)
Coluna 78 - 21/04/2007 - A Guarda Nacional da Vila e Município de São Bento
Coluna 77 - 14/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses das décadas de 1930 e 1940
Coluna 76 - 07/04/2007 - Uma breve visita à nossa querida São Bento do Una
Coluna 75 - 31/03/2007 - Planejamento familiar no Brasil: uma necessidade inadiável
Coluna 74 - 24/03/2007 - Hoje, meio século de uma tragédia são-bentense
Coluna 73 - 17/03/2007 - "Eu vi o mundo... Ele começava no Recife"
Coluna 72 - 10/03/2007 - Reminiscências de um menino de São Bento (7)
Coluna 71 - 03/03/2007 - Um fazendeiro são-bentense do século XIX
Coluna 70 - 24/02/2007 - O Rio de Janeiro será sempre o Rio de Janeiro
Coluna 69 - 17/02/2007 - Gilvan Lemos, simplesmente um escritor
Coluna 68 - 10/02/2007 - A Great Western da minha meninice: uma pequena história
Coluna 67 - 03/02/2007 - A declaração universal dos direitos humanos
Coluna 66 - 27/01/2007 - A revolta da chibata
Coluna 65 - 20/01/2007 - A revolta da vacina
Coluna 64 - 13/01/2007 - Apolônio Sales, um estadista de grande valor
Coluna 63 - 06/01/2007 - 2006: Um ano de saldo positivo apesar do pouco crescimento econômico
Coluna 62 - 30/12/2006 - A "Batalha da Borracha", um episódio esquecido da história do Brasil
Coluna 61 - 23/12/2006 - Alguns suicidas famosos (2/2)
Coluna 60 - 16/12/2006 - Alguns suicidas famosos (1/2)
Coluna 59 - 09/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (16)
Coluna 58 - 02/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (15)
Coluna 57 - 25/11/2006 - Congresso Nacional perdulário, povo paupérrimo
Coluna 56 - 18/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (14)
Coluna 55 - 15/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (13)
Coluna 54 - 14/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (4/4)
Coluna 53 - 07/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (3/4)
Coluna 52 - 30/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (2/4)
Coluna 51 - 23/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (1/4)
Coluna 50 - 16/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (12)
Coluna 49 - 09/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (11)
Coluna 48 - 02/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (10)
Coluna 47 - 26/08/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (9)
Coluna 46 - 08/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (8)
Coluna 45 - 01/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (7)
Coluna 44 - 24/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (6)
Coluna 43 - 17/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (5)
Coluna 42 - 10/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (4)
Coluna 41 - 03/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (3)
Coluna 40 - 27/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (2)
Coluna 39 - 20/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (6)
Coluna 38 - 13/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (1)
Coluna 37 - 06/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (5)
Coluna 36 - 29/04/2006 - Os planetas e seus satélites
Coluna 35 - 22/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (2)
Coluna 34 - 15/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (1)
Coluna 33 - 08/04/2006 - Nome de rua não deve ser mudado
Coluna 32 - 01/04/2006 - Brasil, nova potência petrolífera mundial!
Coluna 31 - 25/03/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (4)
Coluna 30 - 18/03/2006 - Biodiesel: um combustível social e ecológico
Coluna 29 - 11/03/2006 - Os livros de Sebastião Cintra
Coluna 28 - 04/03/2006 - Um sábado sangrento no Recife
Coluna 27 - 25/02/2006 - O início do resgate da nossa dívida social
Coluna 26 - 18/02/2006 - Fim da pobreza mundial até 2015
Coluna 25 - 11/02/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (3)
Coluna 24 - 04/02/2006 - Aspectos gerais da lei de responsabilidade fiscal
Coluna 23 - 28/01/2006 - Pernambuco começa a sair da letargia
Coluna 22 - 21/01/2006 - Perfil demográfico no mundo rico
Coluna 21 - 14/01/2006 - Brasil, potência mundial em 2020
Coluna 20 - 07/01/2006 - Os gatunos da esperança
Coluna 19 - 31/12/2005 - Josué Severino, o mestre e a Banda Santa Cecília
Coluna 18 - 24/12/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (2)
Coluna 17 - 17/12/2005 - Pequenas idéias para o desenvolvimento de São Bento do Una
Coluna 16 - 10/12/2005 - Do Estado pouco ou nada espero
Coluna 15 - 04/12/2005 - A América do Sul e o nazismo
Coluna 14 - 27/11/2005 - A Venezuela bolivariana de hoje
Coluna 13 - 26/11/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (1)
Coluna 12 - 13/11/2005 - A crise argentina
Coluna 11 - 13/11/2005 - A saga de Delmiro Gouveia
Coluna 10 - 10/11/2005 - O velho na legislação brasileira
Coluna 9 - 31/10/2005 - O projeto São Francisco
Coluna 8 - 24/10/2005 - Correio eletrônico, maravilha do nosso tempo
Coluna 7 - 13/10/2005 - Um século sem presidente paulista
Coluna 6 - 09/10/2005 - O Grande Pronome 'Lhe' Morreu!
Coluna 5 - 29/09/2005 - Brasil 2005 - Uma Economia Mais Forte
Coluna 4 - 22/09/2005 - As Vestais da Moralidade Pública
Coluna 3 - 15/09/2005 - Mordomia & Nepotismo
Coluna 2 - 07/09/2005 - Tratamento de Excelência
Coluna 1 - 07/08/2005 - Hiroshima - uma covardia inominável


©2003-2017 - Portal São Bento do Una