Nublado a parcialmente nublado

Máxima: 31 ºC
Mínima: 18 ºC

Navegando: Indisponível

Coluna 113: A Bíblia, um livro de inúmeras histórias
Publicada dia 22 de Dezembro de 2007

A Bíblia, um livro de inúmeras histórias

Por muitos e muitos anos, no Oriente próximo, histórias e mais histórias, reais ou imaginárias, foram escritas envolvendo reis, rainhas, profetas, sacerdotes, pastores, pescadores e camponeses. Muitas das histórias, posteriormente, formariam o livro dos livros chamado Bíblia. As histórias bíblicas têm como fundamento a realidade daqueles povos que procuravam uma razão para explicar a sua existência, criando mitos, que passariam de geração em geração, para justificar a nossa existência terrena e principalmente o medo da morte. Afinal, o que nos espera depois da morte? Diversos povos e tribos, naqueles tempos de profunda escuridão, criaram mitos, pois que acreditavam em deuses de diferentes espécies, oferecendo-lhes, em holocausto, animais ou mesmo pessoas.


Alguns povos adoravam animais e os exibiam em forma de bezerro de ouro. Os egípcios antigos tinham verdadeira adoração por certos animais que consideravam como deuses, criaturas superiores. Outros povos adoravam a lua, o sol e as estrelas, achando que esses corpos celestes representavam entidades que dominariam o mundo cósmico e diante disso os tinham como deuses.


Tanto na Grécia como na Roma da antiguidade, era comum o povo e as autoridades escolherem os deuses para orientar suas vidas e trazer a paz e a tranqüilidade para todos, com colheitas cada vez mais fartas e isentas de pragas avassaladoras. Na Roma dos Césares, o povo acreditava em muitas divindades. Enquanto o poder de Roma se alastrava e conquistava o mundo conhecido da época, os romanos homenageavam seus deuses e promoviam sacrifícios em honra de tais entidades. As conquistas do Império Romano foram atribuídas aos diversos deuses e deusas em que os patrícios acreditavam piamente.


Mas, enquanto as conquistas iam bem e os exércitos romanos trazendo para a metrópole o produto das suas pilhagens e dos impostos cobrados, para o usufruto dos imperadores e das classes dominantes, tudo era uma maravilha, um mar de rosas. Depois veio um longo período de adversidades, com os fenômenos da natureza conspirando contra as colheitas de Roma e dos povos a ela submetidos. Sobrevieram as pragas que destruíram as colheitas de trigo, matando de fome o gado bovino e os cavalos do exército. Os patrícios vão aos templos dos seus deuses na esperança de mudar o quadro assolador de fome que batia as portas de Roma. Pedidos, súplicas e oferendas aos deuses foram feitos com fervor e em vão.


Então, depois de inumeráveis conquistas, dominando com seus exércitos os mais variados povos e assimilando as suas culturas, as coisas começaram a degringolar. As secas e as pragas começaram a destruir as lavouras, a matar os rebanhos de Roma e dos povos dominados. Convencidos da proteção dos seus deuses, os romanos faziam promessas e sacrifícios. Tudo em vão, pois os deuses não davam a mínima atenção aos pedidos, às súplicas e às oferendas. E veio a desilusão. Os romanos começaram a desacreditar nos seus deuses e sua religião perdeu a credibilidade perante os seus fiéis que a partir de então procuraram outras formas de crença, especialmente aquelas provindas das antigas Índias.


Enquanto isso, no Oriente, os israelitas lançavam as bases de uma nova religião tendo como Deus um único ser e deixando de lado as tradições de gregos e romanos que acreditavam em uma divindade para cada fenômeno da natureza. E a partir daí os povos israelitas começaram a narrar histórias e mais histórias de seus povos, passando de geração em geração, e cada um aumentando no que pôde a saga de seus antepassados até que os papiros da antiguidade registraram esses acontecimentos, sempre com acréscimos por conta dos escribas da época.


A bíblia judaico-cristã está povoada de histórias e mais histórias de reis, rainhas, camponeses, pastores, sacerdotes, pescadores. É claro que cada um dos escritores e re-escritores procurou dourar a pílula, acrescentando a seu bel-prazer acontecimentos que pudessem elevar cada vez mais os feitos dos bíblicos personagens, como podemos deduzir nas linhas que se seguem.


1) Ezequiel foi surpreendido por uma tempestade com relâmpagos em seu derredor e teve uma visão do trono de Deus, aparecendo sentado numa carruagem puxada por quatro criaturas celestiais, cujas formas não foram descritas. Isso é um caso típico de sonho em que em que a pessoa acredita ser realidade. É o sonho com o indivíduo acordado. 


2) Abimelec, quando ferido mortalmente por uma mulher, pediu a seu escudeiro que lhe desse o último golpe, para que ninguém nunca pudesse dizer "Ele foi morto por uma mulher". Será mesmo que Abimelec teve esse pensamento tão preconceituoso para com as mulheres a ponto de pedir a seu prestimoso escudeiro que acabasse com a vida dele? E o espírito de conservação que está presente em todo ser vivente, seja homem, seja animal que se defende por todos os meios e modos para conservar a vida? É uma história que beira o inverossímil, além de demonstrar o machismo sempre presente em algumas passagens da Bíblia.


3) Acab foi um rei. Centenas de reis desonestos e corruptos precederam a ele. Mas, pela sua decadência e idolatria, Acab enfureceu Deus mais do que todos os outros reis de Israel. Como se vê dessa historinha, Deus fez vista grossa para centenas de reis corruptos e corruptores. Deus só não teve clemência para Acab, talvez porque ele já fosse um indivíduo decrépito e pendesse para a idolatria que não fosse para o Deus único de Israel.


4) A Bíblia, também, narra que o profeta Eliseu curou um leproso muito rico e não aceitou a recompensa que ele lhe ofereceu. Eliseu tinha um criado muito esperto, chamado Giezi que vai atrás do leproso e mente, dizendo que Eliseu havia mudado de idéia.  Como castigo ou mera coincidência, o criado Giezi terminou seus dias pobre e leproso. Que poderes tinha Eliseu? Seria ele um esculápio? Ora, se ele curou um homem podre de rico porque não recebeu o ouro, o trigo e as ovelhas do ricaço para distribuir entre os mais necessitados? No final da história quem se deu mal foi o criado Giezi que só não agiu corretamente porque não distribuiu a paga do homem rico pelos mais necessitados, preferindo egoisticamente ficar com o dinheiro só para ele e sendo castigado por Deus com a pobreza e a leprosidade nos seus dias finais. Que lição se pode tirar desta história bíblica? Talvez a de que o profeta Eliseu agiu erradamente ao não aceitar de um homem rico o pagamento por sua cura.


5) O rei Herodes, o grande, cometeu um ato insano e de uma incompetência a toda prova, ao mandar matar todos os meninos da cidade de Belém de menos de dois anos e mais tarde executar vários de seus próprios filhos. O objetivo desse infanticídio seria eliminar o "filho de Deus", Jesus Cristo, para que ele, segundo o livro sagrado, não viesse a se estabelecer com um reino terreno. Herodes era um exemplo vivo de uma acendrada subserviência a Roma. Ele causou esse morticínio apenas para conservar o seu mando na antiga Palestina e agradar o imperador, seu superior, instalado em Roma.


...


A Bíblia sempre foi narrada por homens que achavam a mulher um ser inferior, como até hoje acontece nos países de religião islâmica, onde elas não podem nem mostrar os seus rostos. Mas em muitos casos homens narraram histórias que enalteceram a condição de liderança e inteligência das mulheres, muito diferentes da força bruta dos homens que nem sempre se coaduna coma inteligência deles. O fato é que o livro sagrado judaico-cristão enaltece Débora, uma mulher de múltiplos méritos eis que foi profetisa, juíza, poetisa e esposa. Pelas circunstâncias de momento, coube a Débora liderar as forças israelitas, conquistando a vitória final sobre o povo de Canaã.


Já que falamos de mulher, por que não citemos Ester? As mais belas mulheres do Império Persa tiveram um ano para se preparar para um certame de beleza real. Naqueles tempos, já se fazia concursos para a escolha da mais bela dos persas e que seria a esposa do rei. É sabido que elas se apresentavam completamente vestidas só deixando à mostra o rosto e o pescoço, já que os cabelos eram cobertos por um véu. Ester, dona de uma beleza incomparável, venceu o concurso.


Vamos falar de outras mulheres bíblicas. Jezebel era poderosa e implacável. Perseguiu os profetas de Deus porque não acreditava nas adivinhações e nas catástrofes que esses homens anunciavam. Como represália aos que acreditavam em Deus patrocinou e incentivou os cultos onde se pregava o paganismo. Por estas razões seu nome se tornou sinônimo para designar as mulheres perversas.


Betsabá, segundo os relatos bíblicos, foi castigada com a morte de seu inocente primogênito, vítima do pecado de adultério que ela cometeu com Davi. O coitado do menino não teve nada que ver com o pecado dos pais e ainda pagou pelo erro deles. Que justiça esquisita essa preconizada pelo Deus daqueles tempos de grande obscuridade. Já seu segundo filho Salomão não teve nenhum problema, escreveu o "Cântico dos Cânticos", de uma beleza indescritível, e ainda herdou o reino do pai, Davi. Conclusão? O primeiro filho, fruto de um adultério pagou com a morte o pecado dos pais e segundo não teve maiores problemas e ainda herdou o reino. História sem lógica e despida de injustiças.


Vasti, rainha da Pérsia, não foi a um dos banquetes promovidos pelo marido por isso, ele deixou de considerá-la sua esposa e organizou o concurso de beleza que elegeu Ester a nova rainham como dissemos anteriormente. Vasti não aceitava que o marido fosse dono da mulher.


Não podemos deixar de citar Léia com belos olhos, porém menos atraentes do que os de sua irmã Raquel. Léia soube que Jacob, seu marido, fora enganado para casar-se com ela, mas para lhe dar alegria Deus a abençoou com vários filhos.


Sara, mulher de Abraão, riu ao saber que ia ser mãe aos noventa anos. Neste caso, resta saber como, naqueles tempos, os anos eram contados, pois não seria possível a uma mulher com tal idade dar a luz a um filho. Ela teve Isaac que significa "risada", isto é, o ato de rir em hebraico. A outra mulher de Abraão foi Hagar e que teve um filho chamado Ismael. Segundo a tradição, Isaac foi o responsável pelo surgimento do povo judeu e Ismael, do povo árabe.


Raab, mulher inteligente, protegeu os espiões de Josué por temer o deus deles. Por isso, quando Jericó foi destruída por Josué, ela e sua família escaparam da morte.


Tamar era uma viúva que estava grávida. Foi levada perante Judá para ser punida por prostituição. Judá ao perceber que era o próprio pai da criança, arrependeu-se e disse "Ela é mais justa do que eu".


Por fim, falemos da moabita Rute, uma doce heroína, viúva indigente. Casou-se novamente, desta feita com Boaz e deu origem a uma família de reis. Abandonou seu antigo deus para servir ao Deus de Israel.


A Bíblia tem cada história...


 


...


1) Para sugestões, críticas e elogios, escreva, sem receio, para o e-mail orlandocalado@yahoo.com.br que obterá resposta.


2) Veja fotos de São Bento e de sua gente acessando www.orlandocalado.flogbrasil.terra.com.br e deixe seus comentários, pois já foram postadas mais de duas centenas de fotos recentes e antigas.


3) Fotos antigas de gente são-bentense devem ser enviadas para o e-mail antes citado, com nome das pessoas e a possível data da foto. Na medida do possível, serão publicadas.


 

Pau Amarelo PE 22 de dezembro de 2007

Orlando Calado é bacharel em direito.


Colunas anteriores:

Coluna 246 - 16/07/2017 - História de São Bento do Una, Pernambuco, Brazil
Coluna 245 - 10/05/2017 - Pleito de gratidão a Dirceu e Ludgero
Coluna 244 - 14/04/2017 - Historia Municipal - A morte do mesário eleitoral
Coluna 243 - 13/02/2017 - Treze anos sem Sebastião Soares Cintra
Coluna 242 - 27/01/2017 - Injustiça imperdoável
Coluna 241 - 22/01/2017 - Sem memória não há História
Coluna 240 - 18/12/2016 - Felipe Manso, o prefeito que não foi
Coluna 239 - 05/12/2016 - Osvaldo Maciel, um grande Homem
Coluna 238 - 30/11/2016 - O Açude do Doutor Olavo
Coluna 237 - 24/11/2016 - São Bento, vida política e administrativa em 1930
Coluna 236 - 20/06/2016 - Cadê as coisas que deixei?
Coluna 235 - 14/06/2016 - O Sindicato Pastoril de S. Bento, um avanço para a época
Coluna 234 - 07/06/2016 - Esmeraldino Bandeira, um esquecido na nossa História
Coluna 233 - 05/06/2016 - Tributo ao prefeito Manoel Cândido, de São Bento
Coluna 232 - 29/05/2016 - Agamenon Magalhães e São Bento do Una
Coluna 231 - 11/09/2015 - As meretrizes da São Bento dos velhos tempos
Coluna 230 - 30/04/2015 - Por que nossa data magna municipal é o 30 de abril?
Coluna 229 - 06/02/2015 - Rodolfo Paiva, um são-bentense honorário
Coluna 228 - 03/01/2015 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (6)
Coluna 227 - 02/01/2015 - Monsenhor José de Anchieta Callou
Coluna 226 - 27/12/2014 - Padre Joaquim Alfredo, um mártir
Coluna 225 - 19/09/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (5)
Coluna 224 - 29/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (4)
Coluna 223 - 15/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (3)
Coluna 222 - 23/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (2)
Coluna 221 - 05/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (1)
Coluna 220 - 15/05/2014 - Uma pena: Clávio de Melo Valença nos deixou
Coluna 219 - 13/05/2014 - O que foi feito de nossas coisas antigas? Cadê?
Coluna 218 - 12/05/2014 - Zé Bico e Beni, dois são-bentenses notáveis
Coluna 217 - 09/04/2014 - Cícero Romão Batista, o santo do Nordeste do Brasil
Coluna 216 - 17/10/2013 - É hora de o político abrir os olhos
Coluna 215 - 02/10/2013 - A elite reacionária de ontem, de hoje e de sempre
Coluna 214 - 06/09/2013 - Custa caro um deputado federal pernambucano
Coluna 213 - 18/07/2013 - É duro ser um brasileiro comum, pagador de impostos
Coluna 212 - 14/07/2013 - Considerações várias sobre uma pequena cidade
Coluna 211 - 29/06/2013 - Lêucio Mota, estadista são-bentense do Una
Coluna 210 - 27/06/2013 - Nobre é a missão do professor
Coluna 209 - 21/06/2013 - Este País parece que não tem jeito mesmo
Coluna 208 - 16/06/2013 - Apolônio Sales, estadista brasileiro, o homem que tirou o Nordeste das trevas
Coluna 207 - 06/06/2013 - Registro histórico da posse de Gilvan Lemos na APL
Coluna 206 - 14/05/2013 - A grande seca de 2013
Coluna 205 - 06/05/2013 - Quebra de sigilo bancário
Coluna 204 - 30/04/2013 - Datas notáveis de São Bento do Una, edição revista e ampliada
Coluna 203 - 26/04/2013 - E as bombas da maratona de Boston?
Coluna 202 - 16/01/2012 - Enaltecendo São Bento e a Festa dos Santos Reis
Coluna 201 - 30/04/2011 - São Bento do Una: 151 anos de governo próprio
Coluna 200 - 05/04/2011 - Padre João Rodrigues, o semeador de templos
Coluna 199 - 15/10/2010 - O espírito pioneiro são-bentense do Una (1)
Coluna 198 - 22/07/2010 - Jackson do Pandeiro, o ritmista virtuoso
Coluna 197 - 13/04/2010 - Datas notáveis de S. Bento do Una desde os primórdios ao centenário de sua emancipação política em 1960
Coluna 196 - 28/02/2010 - Legado à posteridade
Coluna 195 - 22/01/2010 - Considerações finais a respeito do Governo Provisório da República de 1889
Coluna 194 - 30/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (37) (Fim da Série)
Coluna 193 - 20/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (36)
Coluna 192 - 09/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (35)
Coluna 191 - 02/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (34)
Coluna 190 - 25/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (33)
Coluna 189 - 18/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (32)
Coluna 188 - 11/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (31)
Coluna 187 - 04/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (30)
Coluna 186 - 27/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (29)
Coluna 185 - 21/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (28)
Coluna 184 - 14/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (27)
Coluna 183 - 07/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (26)
Coluna 182 - 30/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (25)
Coluna 181 - 23/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (24)
Coluna 180 - 16/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (23)
Coluna 179 - 09/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (22)
Coluna 178 - 02/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (21)
Coluna 177 - 26/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (20)
Coluna 176 - 19/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (19)
Coluna 175 - 12/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (18)
Coluna 174 - 05/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (17)
Coluna 173 - 29/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (16)
Coluna 172 - 22/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (15)
Coluna 171 - 16/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (14)
Coluna 170 - 08/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (13)
Coluna 169 - 01/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (12)
Coluna 168 - 25/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (11)
Coluna 167 - 17/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (10)
Coluna 166 - 09/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (9)
Coluna 165 - 27/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (8)
Coluna 164 - 17/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (7)
Coluna 163 - 29/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (6)
Coluna 162 - 22/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (5)
Coluna 161 - 15/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (4)
Coluna 160 - 08/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (3)
Coluna 159 - 01/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (2)
Coluna 158 - 21/03/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (1)
Coluna 157 - 25/02/2009 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (14) (final da série)
Coluna 156 - 22/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (13)
Coluna 155 - 08/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (12)
Coluna 154 - 25/10/2008 - S.Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (11)
Coluna 153 - 18/10/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (10)
Coluna 152 - 11/10/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (9)
Coluna 151 - 27/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (8)
Coluna 150 - 20/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (7)
Coluna 149 - 13/09/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (6)
Coluna 148 - 06/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)
Coluna 147 - 30/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)
Coluna 146 - 24/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (3)
Coluna 145 - 16/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)
Coluna 144 - 09/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (1)
Coluna 143 - 02/08/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (3/3)
Coluna 142 - 19/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (2/3)
Coluna 141 - 12/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (1/3)
Coluna 140 - 05/07/2008 - As comarcas de Pernambuco, do Sertão e do Rio de S. Francisco e a separação da última da província de Pernambuco
Coluna 139 - 28/06/2008 - A extraordinária figura de Dom João VI, primeiro e único rei do Brasil
Coluna 138 - 21/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (25) - O trabalho servil e as suas conseqüências danosas que fazem do Brasil um país de povo pobre
Coluna 137 - 14/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (24) - A abolição da escravatura no Ceará, a povoação de Boa Viagem do Recife entre outros assuntos
Coluna 136 - 07/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (23) - A crise no abastecimento de água no Recife. Relatório do governo: as chuvas diminuem a bandidagem
Coluna 135 - 31/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (22) - O projeto de lei de Joaquim Nabuco abolindo a escravidão e a chamada Lei Saraiva que restringiu o voto
Coluna 134 - 24/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (21) - Ainda os efeitos da grande seca na Vila de S. Bento; o Ginásio Pernambucano em 1879
Coluna 133 - 17/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (20) - Os efeitos da grande seca em São Bento
Coluna 132 - 10/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (19) - A corrupçao na vida pública; o espírito empreendedor do barão de Mauá
Coluna 131 - 03/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (18) - A terrível seca dos três sete
Coluna 130 - 26/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (17) - A inauguração do palacete da rua da Aurora enquanto a febre amarela grassa em Pernambuco
Coluna 129 - 19/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (16) - A revolução nas comunicações e o desfecho da Questão Religiosa
Coluna 128 - 12/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (15) - Dom Vital e a Questão Religiosa
Coluna 127 - 05/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (14) - A Lei do Ventre Livre
Coluna 126 - 29/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (13) - A Guerra do Paraguai
Coluna 125 - 22/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (12) - A Guerra do Paraguai
Coluna 124 - 15/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (11)
Coluna 123 - 08/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (10)
Coluna 122 - 01/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (9)
Coluna 121 - 23/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (8)
Coluna 120 - 16/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (7)
Coluna 119 - 09/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (6)
Coluna 118 - 02/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (5)
Coluna 117 - 26/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (4)
Coluna 116 - 19/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (3)
Coluna 115 - 11/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (2) O Diario de Pernambuco na História do Brasil
Coluna 114 - 29/12/2007 - Pingos de história do Império Brasileiro (1) - A chegada ao Brasil da família imperial portuguesa
Coluna 113 - 22/12/2007 - A Bíblia, um livro de inúmeras histórias
Coluna 112 - 15/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (34)
Coluna 111 - 08/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (33)
Coluna 110 - 01/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (32)
Coluna 109 - 24/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (31)
Coluna 108 - 17/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (30)
Coluna 107 - 10/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (29)
Coluna 106 - 03/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (28)
Coluna 105 - 27/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (27)
Coluna 104 - 20/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (26)
Coluna 103 - 13/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (25)
Coluna 102 - 06/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (24)
Coluna 101 - 29/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (23)
Coluna 100 - 23/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (22)
Coluna 99 - 15/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (21)
Coluna 98 - 08/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (20)
Coluna 97 - 01/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (19)
Coluna 96 - 25/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (18)
Coluna 95 - 18/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (17)
Coluna 94 - 11/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (16)
Coluna 93 - 04/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (15)
Coluna 92 - 28/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (14)
Coluna 91 - 21/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (13)
Coluna 90 - 14/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (12)
Coluna 89 - 07/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (11)
Coluna 88 - 30/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (10)
Coluna 87 - 23/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (9)
Coluna 86 - 16/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (8)
Coluna 85 - 09/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (7)
Coluna 84 - 02/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (6)
Coluna 83 - 26/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (5)
Coluna 82 - 19/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (4)
Coluna 81 - 12/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (3)
Coluna 80 - 05/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (2)
Coluna 79 - 28/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (1)
Coluna 78 - 21/04/2007 - A Guarda Nacional da Vila e Município de São Bento
Coluna 77 - 14/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses das décadas de 1930 e 1940
Coluna 76 - 07/04/2007 - Uma breve visita à nossa querida São Bento do Una
Coluna 75 - 31/03/2007 - Planejamento familiar no Brasil: uma necessidade inadiável
Coluna 74 - 24/03/2007 - Hoje, meio século de uma tragédia são-bentense
Coluna 73 - 17/03/2007 - "Eu vi o mundo... Ele começava no Recife"
Coluna 72 - 10/03/2007 - Reminiscências de um menino de São Bento (7)
Coluna 71 - 03/03/2007 - Um fazendeiro são-bentense do século XIX
Coluna 70 - 24/02/2007 - O Rio de Janeiro será sempre o Rio de Janeiro
Coluna 69 - 17/02/2007 - Gilvan Lemos, simplesmente um escritor
Coluna 68 - 10/02/2007 - A Great Western da minha meninice: uma pequena história
Coluna 67 - 03/02/2007 - A declaração universal dos direitos humanos
Coluna 66 - 27/01/2007 - A revolta da chibata
Coluna 65 - 20/01/2007 - A revolta da vacina
Coluna 64 - 13/01/2007 - Apolônio Sales, um estadista de grande valor
Coluna 63 - 06/01/2007 - 2006: Um ano de saldo positivo apesar do pouco crescimento econômico
Coluna 62 - 30/12/2006 - A "Batalha da Borracha", um episódio esquecido da história do Brasil
Coluna 61 - 23/12/2006 - Alguns suicidas famosos (2/2)
Coluna 60 - 16/12/2006 - Alguns suicidas famosos (1/2)
Coluna 59 - 09/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (16)
Coluna 58 - 02/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (15)
Coluna 57 - 25/11/2006 - Congresso Nacional perdulário, povo paupérrimo
Coluna 56 - 18/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (14)
Coluna 55 - 15/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (13)
Coluna 54 - 14/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (4/4)
Coluna 53 - 07/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (3/4)
Coluna 52 - 30/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (2/4)
Coluna 51 - 23/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (1/4)
Coluna 50 - 16/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (12)
Coluna 49 - 09/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (11)
Coluna 48 - 02/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (10)
Coluna 47 - 26/08/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (9)
Coluna 46 - 08/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (8)
Coluna 45 - 01/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (7)
Coluna 44 - 24/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (6)
Coluna 43 - 17/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (5)
Coluna 42 - 10/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (4)
Coluna 41 - 03/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (3)
Coluna 40 - 27/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (2)
Coluna 39 - 20/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (6)
Coluna 38 - 13/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (1)
Coluna 37 - 06/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (5)
Coluna 36 - 29/04/2006 - Os planetas e seus satélites
Coluna 35 - 22/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (2)
Coluna 34 - 15/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (1)
Coluna 33 - 08/04/2006 - Nome de rua não deve ser mudado
Coluna 32 - 01/04/2006 - Brasil, nova potência petrolífera mundial!
Coluna 31 - 25/03/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (4)
Coluna 30 - 18/03/2006 - Biodiesel: um combustível social e ecológico
Coluna 29 - 11/03/2006 - Os livros de Sebastião Cintra
Coluna 28 - 04/03/2006 - Um sábado sangrento no Recife
Coluna 27 - 25/02/2006 - O início do resgate da nossa dívida social
Coluna 26 - 18/02/2006 - Fim da pobreza mundial até 2015
Coluna 25 - 11/02/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (3)
Coluna 24 - 04/02/2006 - Aspectos gerais da lei de responsabilidade fiscal
Coluna 23 - 28/01/2006 - Pernambuco começa a sair da letargia
Coluna 22 - 21/01/2006 - Perfil demográfico no mundo rico
Coluna 21 - 14/01/2006 - Brasil, potência mundial em 2020
Coluna 20 - 07/01/2006 - Os gatunos da esperança
Coluna 19 - 31/12/2005 - Josué Severino, o mestre e a Banda Santa Cecília
Coluna 18 - 24/12/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (2)
Coluna 17 - 17/12/2005 - Pequenas idéias para o desenvolvimento de São Bento do Una
Coluna 16 - 10/12/2005 - Do Estado pouco ou nada espero
Coluna 15 - 04/12/2005 - A América do Sul e o nazismo
Coluna 14 - 27/11/2005 - A Venezuela bolivariana de hoje
Coluna 13 - 26/11/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (1)
Coluna 12 - 13/11/2005 - A crise argentina
Coluna 11 - 13/11/2005 - A saga de Delmiro Gouveia
Coluna 10 - 10/11/2005 - O velho na legislação brasileira
Coluna 9 - 31/10/2005 - O projeto São Francisco
Coluna 8 - 24/10/2005 - Correio eletrônico, maravilha do nosso tempo
Coluna 7 - 13/10/2005 - Um século sem presidente paulista
Coluna 6 - 09/10/2005 - O Grande Pronome 'Lhe' Morreu!
Coluna 5 - 29/09/2005 - Brasil 2005 - Uma Economia Mais Forte
Coluna 4 - 22/09/2005 - As Vestais da Moralidade Pública
Coluna 3 - 15/09/2005 - Mordomia & Nepotismo
Coluna 2 - 07/09/2005 - Tratamento de Excelência
Coluna 1 - 07/08/2005 - Hiroshima - uma covardia inominável


©2003-2017 - Portal São Bento do Una