Máxima: ºC
Mínima: ºC

Navegando: Indisponível

Coluna 148: S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)
Publicada dia 06 de Setembro de 2008

S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)

A FREGUESIA DE SÃO BENTO (continuação)



O padre Antônio Alves de Carvalho, como dissemos no ensaio anterior, deixou sua marca porque trabalhou intensamente ao longo do seu vicariato. Teve a coragem de demolir a antiga e acanhada capelinha e no seu lugar construir um templo de grandes dimensões para a pequenez da nossa população à época. Ele bem que poderia ter deixado a capela que tanto agradava aos membros da Irmandade e procurar outro sítio onde pudesse com toda calma e sem solução de continuidade erigir a nova igreja. O inventário das alfaias (paramentos de igreja) e bens pertencentes à igreja-matriz do Senhor Bom Jesus, datado de três de novembro de 1871 bem mostra a riqueza em imagens, ornamentos e jóias de ouro, como crucifixos, colares, cordões e trancelins, e de prata, como relicário, cálices, coroas e resplendores, que ele passou ao sucessor, além de três escrituras de terras doadas ao patrimônio  da matriz e a madeira para o forro da nave que só  em 1930 foi executado por uma serraria de Garanhuns. É evidente que muitos desses objetos e imagens foram adquiridos inicialmente graças ao empenho da extinta Irmandade que, com muito esforço, dotou a antiga capela dos objetos necessários ao culto. No entanto, o grande mérito do vicariato de Antônio Alves de Carvalho consistiu em construir e consolidar o majestoso e belo templo são-bentense. E, por estas  razões, a passagem desse sacerdote ficou marcada, indelevelmente, para todo o sempre. Glória, glória, glória!


O segundo sacerdote a assumir o vicariato da paróquia de São Bento foi João José do Espírito Santo que, conforme escreveu no livro-tombo n. 1, chegou à freguesia "na quinta-feira, 21 de dezembro de 1871, por volta das cinco horas da tarde". E ainda escreveu mais o seguinte: "Declaro que se esta  igreja tem bens patrimoniais ou rendimento de qualquer pensão que seja devida, não sei os mesmos quais são; nem sabendo me exporia a ser guarda ou responsável por eles; pois não sou fabriqueiro".  Quer dizer, chegou e  nem procurou saber se os bens da matriz estavam devidamente inventariados. Talvez, o padre João José fosse um pastor na expressão maior da palavra e nunca um burocrata guardião dos bens de sua paróquia. Ele não queria saber nem do dinheiro existente na fábrica, já que não se considerava um "fabriqueiro".  Na linguagem da Igreja Católica, "fábrica" é, segundo Aurélio, o "rendimento aplicado ao culto de uma igreja". De igual modo, "fábrica"  era o conselho constituído de clérigos e leigos cujas funções se restringem à administração dos bens de  uma paróquia.


Não obstante este desapego por coisas materiais e não-vinculadas às suas atividades-fins, o padre João José do Espírito Santo comprou do seu antecessor, padre Antônio Alves de Carvalho, um sítio em São Bento, às margens do Rio Una, com cercado e cocheira, que no dia 26 de março de 1872 foi vendido a Lino Ribeiro de Andrade por trezentos mil réis. Isso é o que se depreende do que está escrito nas anotações, possivelmente feitas pelo padre João Firmino Cabral de Andrade, falecido em 18 de setembro de 1959.


Em 11 de novembro de 1873, o padre João José do Espírito Santo deixou a paróquia ao que nos parece por ter sido suspenso temporariamente de suas funções, provavelmente, pelo bispo de Olinda. Não nos foi possível saber o motivo pelo qual o pároco foi privado de exercer suas funções. Para substitui-lo chegou à vila de São Bento, no dia 1° de janeiro de 1874, o padre Galdino José Soares do Amaral. E, assim, no natal de 1873 não houve a tradicional missa do galo por absoluta ausência de um sacerdote que pudesse rememorar para a família são-bentense o nascimento daquele que, segundo os relatos bíblicos, veio ao mundo para salvar a humanidade das trevas. Este fato foi muito lamentado pelos antigos que esperavam uma melhor consideração por parte da autoridade episcopal, fazendo com que o vigário suspenso esperasse pela chegada do seu substituto.


Na véspera do São João de 1874, o padre Galdino estava na calçada da igreja-matriz acompanhado de amigos e fiéis, em folia de busca-pé, quando foi atingido nos olhos por um desses engenhos pirotécnicos que correm pelo chão em movimento sinuoso e que em geral termina num estouro. O acidente deixou a vila em polvorosa com o trágico desfecho de um folguedo que tinha a finalidade de diversão em honra ao santo. O padre Galdino José foi de imediato socorrido e confortado nas suas dores, mas como a localidade não dispunha de recursos médicos de maior complexidade, retirou-se para a capital da província, "a fim de dar lenitivo ao seu mal incurável", como escreveram o padre João Firmino e Adalberto Paiva nas suas anotações históricas. E "mal incurável" pode ter significado que o padre ficou cego, não se sabendo se de um ou de ambos os olhos. A vila continuou sem seu pároco para fazer batizados, casamentos, dizer missas, encomendar os mortos e confortar a família  deles. No dia 11 de novembro de 1874, a Câmara Municipal de S. Bento realizou uma sessão extraordinária justamente um ano após a saída do padre João José. Na ocasião, foi aprovado um ofício ao presidente da província. Nele, os edis rememoraram a suspensão do vigário colado da freguesia, João José do Espírito Santo, pelo bispo da diocese olindense, a vinda do padre Galdino José Soares Pimentel para substitui-lo, o acidente ocorrido com este que o impossibilitou "dos deveres religiosos por causa de uma enfermidade que infelizmente atacou-o nos olhos e foi coagido a retirar-se desta freguesia a fim de tratar de sua saúde". Reclamavam os vereadores são-bentenses que até aquele momento o bispado não tinha mandado outro sacerdote que substituísse o vigário provisório. E dizia mais: "sendo um falta sentida por toda esta população, vem esta Municipalidade rogar a V. Exc que se digne dar suas necessárias providências, a fim de que esta Freguesia seja provida de um sacerdote que bem a dirija no pasto espiritual, visto já se achar há bastante tempo acéfala". Assinaram o ofício: Antônio Bezerra da Silva, Felipe Manso de Santiago, Francisco Simões de Macedo, Lino Ribeiro de Andrade e Antônio da Silva Burgos.


Para substituto do substituto do padre João José para a freguesia de S. Bento foi designado o padre Manoel Tertuliano de Figueiredo que no dia 1º de maio de 1877, quando começava a grande seca nordestina, entregou o governo da freguesia ao seu titular, padre João José do Espírito Santo. A suspensão do segundo pároco são-bentense durou 3 anos, 5 meses e 19 dias. Até hoje, desconhecemos as causas que determinaram tão longa punição. Só mesmo uma busca nos arquivos da atual Arquidiocese de Olinda e Recife é que pode responder. Pode ser que a suspensão do padre João José tenha a ver com a chamada "questão religiosa". Dom Vital Maria Gonçalves de Oliveira havia sido nomeado e confirmado bispo da diocese de Olinda em 1871 e sagrado em 17 de março de 1872 e em 24 de maio desse mesmo ano, assumiu o múnus episcopal olindense. Ele entrou em choque com os maçons que dominavam as irmandades religiosas, especialmente no Recife. Achava a doutrina católica incompatível com a maçonaria. Com isso, comprou um briga desigual, uma vez que os principais cargos políticos do Império brasileiro estavam nas mãos de membros da maçonaria. Dom Vital foi processado por desobediência às ordens do governo que havia determinado a suspensão do interdito dos maçons. Foi, então, condenado a quatro anos de prisão, tendo sido recolhido à Fortaleza de São João em 1874 no Rio de Janeiro. Permaneceu nessa fortaleza por um ano e meio até que foi anistiado por decreto de 17 de setembro de 1875. Libertado, empreendeu viagem à Europa para se apresentar ao papa e visitar alguns países. Em 6 de outubro de 1876, Dom Vital Maria voltou à sua diocese, sendo recebido com entusiasmo e carinho.Em 1877, ele voltou à Europa para tratamento de sua frágil saúde, aliada ao sofrimento e humilhação por que passou na prisão. Não mais voltou vivo à sua importante diocese, tendo expirado em 4 de julho de 1878. Só em 1882, seus restos mortais foram enterrados na igreja da Penha do Recife, que acaba de ser inaugurada.


Como o período de suspensão do pároco João José coincidiu com os incidentes que na história pátria são conhecidos como  a "Questão Religiosa" é de se suspeitar que ele era fiel seguidor de Dom Vital Maria Gonçalves de Oliveira que naquela época ousou mexer num ninho de marimbondos que era a poderosa maçonaria, onde os políticos brasileiros de maior proeminência a ela pertenciam e, por isso mesmo, davam as cartas, incluindo nesse rol a figura do imperador Pedro II. Independentemente desta hipótese por nós aventada, o historiador são-bentense que quiser desvendar o mistério da suspensão de um vigário do interior que faça uma busca documental na Arquidiocese de Olinda e Recife.


No livro-tombo, ao retornar à sua paróquia, o vigário João José do Espírito Santo escreveu para os pósteros: "E só entrei de novo na administração no dia 1° de maio de 1877, quando a grande seca  deste ano já convertia em um teatro de horror e lástima esta freguesia. Daqui se retirou para as matas e litoral a população e os animais que não saíram a tempo, não escaparam".


Esse pároco foi um contumaz criador de atritos, principalmente no que diz respeito ao fechamento do beco que ligava a casa paroquial à igreja-matriz. Ele simplesmente o fechou alegando que à noite se reuniam homens e mulheres de baixo nível social para praticar toda sorte de maledicências e atentados ao pudor da família cristã.  Foi preciso que a Câmara Municipal de São Bento, em 6 de abril de 1880, baixasse portaria ao fiscal ao fiscal da vila. Florentino Manso da Silva Dedo, ordenando que este se dirigisse à casa paroquial da freguesia e fizesse ciente ao pároco João José do Espírito Santo de que a Câmara de Vereadores deliberou, por maioria, que o referido pároco mandasse abrir o beco que existia entre a casa paroquial e a matriz, que ele ilegalmente fechou, sem que, para tanto, tivesse a autorização da municipalidade.  No tocante ao mesmo pároco, o documento assegurava que depois de abrir o beco o padre João José, querendo, poderia assentar grades nas duas entradas, pois a Câmara a isso lhe permitiria, com a condição de que durante todo o dia permanecesse abe rto, de modo a facilitar a entrada dos fiéis na igreja-matriz, de acordo com o costume adotado pelo antigo vigário, padre Antônio Alves de Carvalho, sendo que pela noite o vigário poderia mandar fechar as grades da maneira que achasse mais conveniente. E dizia mais a portaria: "Se, porém,  o reverendíssimo pároco relutasse contra o acórdão da Câmara,                              cumpre que o fiscal de combinação com o delegado, faça manter  e cumprir o que se tem determinado, demolindo-se  ou abrindo-se o beco aludido a custa do referido pároco". Era uma ordem para valer emanada do poder civil competente que foi assinada por: Eduardo José Alves de Melo (presidente), Joaquim Manoel da Silva, Joaquim Dantas de Oliveira, Vicente Rodrigues de Paula e Francisco Inácio de Paiva Júnior.


No dia seguinte ao da expedição da portaria da Câmara Municipal, ou seja, em 7 de abril de 1880, a Câmara recebeu ofício do reverendíssimo vigário da Freguesia de S. Bento propondo mudança na decisão. A Câmara respondeu não ser possível aceitar a proposta feita pelo vigário no mencionado ofício.


...


(CONTINUA NA PRÓXMA SEMANA)


E-mail: orlandocalado@yahoo.com.br


Fotos de S. Bento: www.orlandocalado.flogbrasil.terra.com.br


Para ouvir a Rádio de São Bento: www.saobentofm.com.br/radio2.html


 


 

Pau Amarelo PE 06 de setembro de 2008

Orlando Calado é bacharel em direito.


Colunas anteriores:

Coluna 244 - 14/04/2017 - História Municipal - A morte do mesário eleitoral
Coluna 243 - 13/02/2017 - Treze anos sem Sebastião Soares Cintra
Coluna 242 - 27/01/2017 - Injusti�a imperdo�vel
Coluna 241 - 22/01/2017 - Sem memória não há História
Coluna 240 - 18/12/2016 - Felipe Manso, o prefeito que não foi
Coluna 239 - 05/12/2016 - Osvaldo Maciel, um grande Homem
Coluna 238 - 30/11/2016 - O Açude do Doutor Olavo
Coluna 237 - 24/11/2016 - São Bento, vida política e administrativa em 1930
Coluna 236 - 20/06/2016 - Cadê as coisas que deixei?
Coluna 235 - 14/06/2016 - O Sindicato Pastoril de S. Bento, um avanço para a época
Coluna 234 - 07/06/2016 - Esmeraldino Bandeira, um esquecido na nossa História
Coluna 233 - 05/06/2016 - Tributo ao prefeito Manoel Cândido, de São Bento
Coluna 232 - 29/05/2016 - Agamenon Magalhães e São Bento do Una
Coluna 231 - 11/09/2015 - As meretrizes da São Bento dos velhos tempos
Coluna 230 - 30/04/2015 - Por que nossa data magna municipal é o 30 de abril?
Coluna 229 - 06/02/2015 - Rodolfo Paiva, um são-bentense honorário
Coluna 228 - 03/01/2015 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (6)
Coluna 227 - 02/01/2015 - Monsenhor José de Anchieta Callou
Coluna 226 - 27/12/2014 - Padre Joaquim Alfredo, um mártir
Coluna 225 - 19/09/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (5)
Coluna 224 - 29/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (4)
Coluna 223 - 15/07/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (3)
Coluna 222 - 23/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (2)
Coluna 221 - 05/06/2014 - Breve História de Adelmar Paiva e do seu tempo (1)
Coluna 220 - 15/05/2014 - Uma pena: Clávio de Melo Valença nos deixou
Coluna 219 - 13/05/2014 - O que foi feito de nossas coisas antigas? Cadê?
Coluna 218 - 12/05/2014 - Zé Bico e Beni, dois são-bentenses notáveis
Coluna 217 - 09/04/2014 - Cícero Romão Batista, o santo do Nordeste do Brasil
Coluna 216 - 17/10/2013 - É hora de o político abrir os olhos
Coluna 215 - 02/10/2013 - A elite reacionária de ontem, de hoje e de sempre
Coluna 214 - 06/09/2013 - Custa caro um deputado federal pernambucano
Coluna 213 - 18/07/2013 - É duro ser um brasileiro comum, pagador de impostos
Coluna 212 - 14/07/2013 - Considerações várias sobre uma pequena cidade
Coluna 211 - 29/06/2013 - Lêucio Mota, estadista são-bentense do Una
Coluna 210 - 27/06/2013 - Nobre é a missão do professor
Coluna 209 - 21/06/2013 - Este País parece que não tem jeito mesmo
Coluna 208 - 16/06/2013 - Apolônio Sales, estadista brasileiro, o homem que tirou o Nordeste das trevas
Coluna 207 - 06/06/2013 - Registro histórico da posse de Gilvan Lemos na APL
Coluna 206 - 14/05/2013 - A grande seca de 2013
Coluna 205 - 06/05/2013 - Quebra de sigilo bancário
Coluna 204 - 30/04/2013 - Datas notáveis de São Bento do Una, edição revista e ampliada
Coluna 203 - 26/04/2013 - E as bombas da maratona de Boston?
Coluna 202 - 16/01/2012 - Enaltecendo São Bento e a Festa dos Santos Reis
Coluna 201 - 30/04/2011 - São Bento do Una: 151 anos de governo próprio
Coluna 200 - 05/04/2011 - Padre João Rodrigues, o semeador de templos
Coluna 199 - 15/10/2010 - O espírito pioneiro são-bentense do Una (1)
Coluna 198 - 22/07/2010 - Jackson do Pandeiro, o ritmista virtuoso
Coluna 197 - 13/04/2010 - Datas notáveis de S. Bento do Una desde os primórdios ao centenário de sua emancipação política em 1960
Coluna 196 - 28/02/2010 - Legado à posteridade
Coluna 195 - 22/01/2010 - Considerações finais a respeito do Governo Provisório da República de 1889
Coluna 194 - 30/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (37) (Fim da Série)
Coluna 193 - 20/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (36)
Coluna 192 - 09/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (35)
Coluna 191 - 02/12/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (34)
Coluna 190 - 25/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (33)
Coluna 189 - 18/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (32)
Coluna 188 - 11/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (31)
Coluna 187 - 04/11/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (30)
Coluna 186 - 27/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (29)
Coluna 185 - 21/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (28)
Coluna 184 - 14/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (27)
Coluna 183 - 07/10/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (26)
Coluna 182 - 30/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (25)
Coluna 181 - 23/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (24)
Coluna 180 - 16/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (23)
Coluna 179 - 09/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (22)
Coluna 178 - 02/09/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (21)
Coluna 177 - 26/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (20)
Coluna 176 - 19/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (19)
Coluna 175 - 12/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (18)
Coluna 174 - 05/08/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (17)
Coluna 173 - 29/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (16)
Coluna 172 - 22/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (15)
Coluna 171 - 16/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (14)
Coluna 170 - 08/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (13)
Coluna 169 - 01/07/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (12)
Coluna 168 - 25/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (11)
Coluna 167 - 17/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (10)
Coluna 166 - 09/06/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (9)
Coluna 165 - 27/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (8)
Coluna 164 - 17/05/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (7)
Coluna 163 - 29/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (6)
Coluna 162 - 22/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (5)
Coluna 161 - 15/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (4)
Coluna 160 - 08/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (3)
Coluna 159 - 01/04/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (2)
Coluna 158 - 21/03/2009 - A República Brasileira de 1889, uma instituição militar positivista (1)
Coluna 157 - 25/02/2009 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (14) (final da série)
Coluna 156 - 22/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (13)
Coluna 155 - 08/11/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (12)
Coluna 154 - 25/10/2008 - S.Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (11)
Coluna 153 - 18/10/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (10)
Coluna 152 - 11/10/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (9)
Coluna 151 - 27/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (8)
Coluna 150 - 20/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (7)
Coluna 149 - 13/09/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (6)
Coluna 148 - 06/09/2008 - S. Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (5)
Coluna 147 - 30/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (4)
Coluna 146 - 24/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (3)
Coluna 145 - 16/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (2)
Coluna 144 - 09/08/2008 - São Bento do Una, um breve passeio ao longo de sua história (1)
Coluna 143 - 02/08/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (3/3)
Coluna 142 - 19/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (2/3)
Coluna 141 - 12/07/2008 - O presídio de Fernando de Noronha e seu regime jurídico no final do Império (1/3)
Coluna 140 - 05/07/2008 - As comarcas de Pernambuco, do Sertão e do Rio de S. Francisco e a separação da última da província de Pernambuco
Coluna 139 - 28/06/2008 - A extraordinária figura de Dom João VI, primeiro e único rei do Brasil
Coluna 138 - 21/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (25) - O trabalho servil e as suas conseqüências danosas que fazem do Brasil um país de povo pobre
Coluna 137 - 14/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (24) - A abolição da escravatura no Ceará, a povoação de Boa Viagem do Recife entre outros assuntos
Coluna 136 - 07/06/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (23) - A crise no abastecimento de água no Recife. Relatório do governo: as chuvas diminuem a bandidagem
Coluna 135 - 31/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (22) - O projeto de lei de Joaquim Nabuco abolindo a escravidão e a chamada Lei Saraiva que restringiu o voto
Coluna 134 - 24/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (21) - Ainda os efeitos da grande seca na Vila de S. Bento; o Ginásio Pernambucano em 1879
Coluna 133 - 17/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (20) - Os efeitos da grande seca em São Bento
Coluna 132 - 10/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (19) - A corrupçao na vida pública; o espírito empreendedor do barão de Mauá
Coluna 131 - 03/05/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (18) - A terrível seca dos três sete
Coluna 130 - 26/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (17) - A inauguração do palacete da rua da Aurora enquanto a febre amarela grassa em Pernambuco
Coluna 129 - 19/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (16) - A revolução nas comunicações e o desfecho da Questão Religiosa
Coluna 128 - 12/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (15) - Dom Vital e a Questão Religiosa
Coluna 127 - 05/04/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (14) - A Lei do Ventre Livre
Coluna 126 - 29/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (13) - A Guerra do Paraguai
Coluna 125 - 22/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (12) - A Guerra do Paraguai
Coluna 124 - 15/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (11)
Coluna 123 - 08/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (10)
Coluna 122 - 01/03/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (9)
Coluna 121 - 23/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (8)
Coluna 120 - 16/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (7)
Coluna 119 - 09/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (6)
Coluna 118 - 02/02/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (5)
Coluna 117 - 26/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (4)
Coluna 116 - 19/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (3)
Coluna 115 - 11/01/2008 - Pingos de história do Império Brasileiro (2) O Diario de Pernambuco na História do Brasil
Coluna 114 - 29/12/2007 - Pingos de história do Império Brasileiro (1) - A chegada ao Brasil da família imperial portuguesa
Coluna 113 - 22/12/2007 - A Bíblia, um livro de inúmeras histórias
Coluna 112 - 15/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (34)
Coluna 111 - 08/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (33)
Coluna 110 - 01/12/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (32)
Coluna 109 - 24/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (31)
Coluna 108 - 17/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (30)
Coluna 107 - 10/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (29)
Coluna 106 - 03/11/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (28)
Coluna 105 - 27/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (27)
Coluna 104 - 20/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (26)
Coluna 103 - 13/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (25)
Coluna 102 - 06/10/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (24)
Coluna 101 - 29/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (23)
Coluna 100 - 23/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (22)
Coluna 99 - 15/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (21)
Coluna 98 - 08/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (20)
Coluna 97 - 01/09/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (19)
Coluna 96 - 25/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (18)
Coluna 95 - 18/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (17)
Coluna 94 - 11/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (16)
Coluna 93 - 04/08/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (15)
Coluna 92 - 28/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (14)
Coluna 91 - 21/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (13)
Coluna 90 - 14/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (12)
Coluna 89 - 07/07/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (11)
Coluna 88 - 30/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (10)
Coluna 87 - 23/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (9)
Coluna 86 - 16/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (8)
Coluna 85 - 09/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (7)
Coluna 84 - 02/06/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (6)
Coluna 83 - 26/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (5)
Coluna 82 - 19/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (4)
Coluna 81 - 12/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (3)
Coluna 80 - 05/05/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (2)
Coluna 79 - 28/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses de épocas diversas (1)
Coluna 78 - 21/04/2007 - A Guarda Nacional da Vila e Município de São Bento
Coluna 77 - 14/04/2007 - Fatos & gente são-bentenses das décadas de 1930 e 1940
Coluna 76 - 07/04/2007 - Uma breve visita à nossa querida São Bento do Una
Coluna 75 - 31/03/2007 - Planejamento familiar no Brasil: uma necessidade inadiável
Coluna 74 - 24/03/2007 - Hoje, meio século de uma tragédia são-bentense
Coluna 73 - 17/03/2007 - "Eu vi o mundo... Ele começava no Recife"
Coluna 72 - 10/03/2007 - Reminiscências de um menino de São Bento (7)
Coluna 71 - 03/03/2007 - Um fazendeiro são-bentense do século XIX
Coluna 70 - 24/02/2007 - O Rio de Janeiro será sempre o Rio de Janeiro
Coluna 69 - 17/02/2007 - Gilvan Lemos, simplesmente um escritor
Coluna 68 - 10/02/2007 - A Great Western da minha meninice: uma pequena história
Coluna 67 - 03/02/2007 - A declaração universal dos direitos humanos
Coluna 66 - 27/01/2007 - A revolta da chibata
Coluna 65 - 20/01/2007 - A revolta da vacina
Coluna 64 - 13/01/2007 - Apolônio Sales, um estadista de grande valor
Coluna 63 - 06/01/2007 - 2006: Um ano de saldo positivo apesar do pouco crescimento econômico
Coluna 62 - 30/12/2006 - A "Batalha da Borracha", um episódio esquecido da história do Brasil
Coluna 61 - 23/12/2006 - Alguns suicidas famosos (2/2)
Coluna 60 - 16/12/2006 - Alguns suicidas famosos (1/2)
Coluna 59 - 09/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (16)
Coluna 58 - 02/12/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (15)
Coluna 57 - 25/11/2006 - Congresso Nacional perdulário, povo paupérrimo
Coluna 56 - 18/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (14)
Coluna 55 - 15/11/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (13)
Coluna 54 - 14/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (4/4)
Coluna 53 - 07/10/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (3/4)
Coluna 52 - 30/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (2/4)
Coluna 51 - 23/09/2006 - Modos de falar diferentes no Brasil e em Portugal (1/4)
Coluna 50 - 16/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (12)
Coluna 49 - 09/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (11)
Coluna 48 - 02/09/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (10)
Coluna 47 - 26/08/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (9)
Coluna 46 - 08/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (8)
Coluna 45 - 01/07/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (7)
Coluna 44 - 24/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (6)
Coluna 43 - 17/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (5)
Coluna 42 - 10/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (4)
Coluna 41 - 03/06/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (3)
Coluna 40 - 27/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (2)
Coluna 39 - 20/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (6)
Coluna 38 - 13/05/2006 - Aumentando os conhecimentos gerais (1)
Coluna 37 - 06/05/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (5)
Coluna 36 - 29/04/2006 - Os planetas e seus satélites
Coluna 35 - 22/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (2)
Coluna 34 - 15/04/2006 - As impropriedades do quotidiano do brasileiro (1)
Coluna 33 - 08/04/2006 - Nome de rua não deve ser mudado
Coluna 32 - 01/04/2006 - Brasil, nova potência petrolífera mundial!
Coluna 31 - 25/03/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (4)
Coluna 30 - 18/03/2006 - Biodiesel: um combustível social e ecológico
Coluna 29 - 11/03/2006 - Os livros de Sebastião Cintra
Coluna 28 - 04/03/2006 - Um sábado sangrento no Recife
Coluna 27 - 25/02/2006 - O início do resgate da nossa dívida social
Coluna 26 - 18/02/2006 - Fim da pobreza mundial até 2015
Coluna 25 - 11/02/2006 - Reminiscências de um menino de São Bento (3)
Coluna 24 - 04/02/2006 - Aspectos gerais da lei de responsabilidade fiscal
Coluna 23 - 28/01/2006 - Pernambuco começa a sair da letargia
Coluna 22 - 21/01/2006 - Perfil demográfico no mundo rico
Coluna 21 - 14/01/2006 - Brasil, potência mundial em 2020
Coluna 20 - 07/01/2006 - Os gatunos da esperança
Coluna 19 - 31/12/2005 - Josué Severino, o mestre e a Banda Santa Cecília
Coluna 18 - 24/12/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (2)
Coluna 17 - 17/12/2005 - Pequenas idéias para o desenvolvimento de São Bento do Una
Coluna 16 - 10/12/2005 - Do Estado pouco ou nada espero
Coluna 15 - 04/12/2005 - A América do Sul e o nazismo
Coluna 14 - 27/11/2005 - A Venezuela bolivariana de hoje
Coluna 13 - 26/11/2005 - Reminiscências de um menino de São Bento (1)
Coluna 12 - 13/11/2005 - A crise argentina
Coluna 11 - 13/11/2005 - A saga de Delmiro Gouveia
Coluna 10 - 10/11/2005 - O velho na legislação brasileira
Coluna 9 - 31/10/2005 - O projeto São Francisco
Coluna 8 - 24/10/2005 - Correio eletrônico, maravilha do nosso tempo
Coluna 7 - 13/10/2005 - Um século sem presidente paulista
Coluna 6 - 09/10/2005 - O Grande Pronome 'Lhe' Morreu!
Coluna 5 - 29/09/2005 - Brasil 2005 - Uma Economia Mais Forte
Coluna 4 - 22/09/2005 - As Vestais da Moralidade Pública
Coluna 3 - 15/09/2005 - Mordomia & Nepotismo
Coluna 2 - 07/09/2005 - Tratamento de Excelência
Coluna 1 - 07/08/2005 - Hiroshima - uma covardia inominável


©2003-2017 - Portal São Bento do Una